terça-feira, 5 de junho de 2018

"Carta para a minha filha Mariana"

#@ Escrever é uma paixão, uma forma de "aliviar a alma e o coração", como estou sempre a "dizer-vos". Neste "nosso" cantinho vou registando as fases, momentos e vivências, que não quero que "desapareçam", se um dia a memória me falhar. 
E o tempo é tão "traiçoeiro", passa depressa demais... Pode parecer "clichê", mas parece que ainda ontem estava grávida, e hoje a mariana já tem quatro anos e quer fazer tudo sozinha...
Por isso, quero deixar uma carta para ela; para que fique sempre registado, o meu (nosso amor):

"Quando te levo à escola, de manhã cedo (antes das sete da manhã!), já não pedes para ir ao colo, nem me dizes que preferias ficar em casa comigo... Dás-me o "meu" abraço e (só) um beijinho, mas garantes que já não precisas do adeus à janela, porque "estás uma crescida", e que chega apenas um beijinho... Desde quando é que "perdi o direito" a muitos beijinhos ;(?

Sei que estás a crescer feliz e saudável (e tinha tanto medo que não fosses feliz porque temos a família tão longe - não é fácil para nós, mas para ti também não filhota, eu sei), mas não consigo evitar ficar de coração apertado ao ver a "velocidade" a que cresces.
Não tarda, chegará o dia em que, com a pressa, te vais esquecer do "meu" beijinho e abraço, que tanto me acalmam e iluminam o meu dia...

Vejo em ti muitos bocadinhos meus e do pai, mas melhores do que nós. De vez em quando pode parecer que estamos a discutir um com o outro, mas amamos-nos. Nunca te esqueças disso e ignora-nos quando isso acontecer. Não tem e nem nunca terá nada a ver contigo!

Continua sempre a aprender e a procurar o teu melhor, para seres e estares no teu melhor, e para que eu continue sempre a aprender contigo (e já me "deste" e ensinaste tanto filha!). Espero continuar a ensinar-te que um amor como o nosso não pode ser medido; é incondicional, eterno, por inteiro.

Tu não imaginas, mas sinto-te em mim durante todo o dia em que estou longe. Sempre. Sei que tenho de deixar-te "voar", sair do "ninho", ser independente, mas acredita em mim filha quando te digo que é das tarefas mais difíceis da minha vida. Mas estou a tentar; dá-me "tempo", eu chego lá.

Nunca percas a fé em ti, nas tuas capacidades; nem deixes que ninguém viva por ti. Não "prendas" as tuas lágrimas; chorar significa que estás a sentir algo que precisa "sair". Não é sinal de fraqueza; é porque és humana. Não tenhas medo de rir das tuas piadas, mesmo que mais ninguém ria, nem sorrias só porque te disseram que o faças. Diz "não" porque a vida é tua. 

Não leves tudo muito a sério. Encara a vida com calma, sê flexível e muda de opinião sempre que perceberes que existem argumentos mais inteligentes que os teus. Isso vai-te levar mais longe do que se fores teimosa.
Mesmo que um dia eu te diga que sei o que é melhor pra ti, segue o teu instinto. Podes guardar este texto e vir mostrar-mo. Provavelmente "irei engolir em seco", mas relembrar-me-á...

Deixa o tempo fluir lentamente e não tenhas pressa de crescer. Cresce feliz e aprende a crescer. Embora tudo passe rápido demais, tu trouxeste até mim o dom de caminhar com os teus pés ao lado dos meus.
Obrigada por me ensinares o verdadeiro valor do amor; e do tempo: ele não vale nada sem ti. Amo-te."

Desta vez não vos digo que "sou toda ouvidos"; agradeço-vos sim por estarem "por aqui" e me "ouvirem", quando mais preciso, sem julgamentos. Bem haja 💟!

Até ao próximo post!

Nota: o Facebook mudou o algoritmo; vão ver mais posts dos vossos amigos e menos de páginas onde deixaram o vosso like. Querem saber quando há publicações nossas e estar sempre a par das novidades? Então na página de facebook do blogue, clicam onde diz “A Seguir” e selecionam "Ver Primeiro".
Sigam-nos ainda no Instagram aqui e no blogspot também conto convosco - vão à página inicial aqui do blogue; no canto superior direito clicam "seguir" e já está :).

@Mamã do @Bazar @#

2 comentários:

"Sete anos do melhor de mim..."

#@ Sete anos; a minha princesa faz hoje sete anos 💖. Filha, apesar de hoje ser o dia do teu sétimo aniversário, já te amo há mais tempo que...