quarta-feira, 30 de maio de 2018

"Sugestão de Programa em Família: Visita à 88ª Edição da Feira do Livro de Lisboa"

#@ Não é segredo nenhum que adoramos (entenda-se eu e a Mariana) ler, como já partilhamos convosco neste post. Portanto, claro que não é surpresa nenhuma, quando vos digo que somos "visitantes assíduos" das edições anuais da Feira do Livro de Lisboa. Antes da Mariana nascer íamos a dois (e antes de conhecer o "sr. meu marido" ia com os meus pais, amigos ou sozinha), e depois passamos a ir a três, desde 2014. 

Este ano, o evento decorre entre 25 de Maio e 13 de Junho, com horários das 11h às 00H, conforme os dias (semana ou fim-de-semana), e conta com 294 expositores, que representam 626 editoras, a ocupar uma área de 23 mil metros quadrados 😊!

Aproveitamos a tarde de sábado passado para visitar a feira, e "cumprir", uma vez mais, a nossa visita de "tradição", sendo que é um excelente programa para fazer em família, especialmente mais ao final da tarde. Com o feriado de amanhã, fica a dica 😉.

Entre livros do dia (com descontos que podem chegar a 50%); sessões de autógrafos; horas do conto; ateliers para as cranças; animação de rua; cinema ao ar livre; novos lançamentos e desfiles dos heróis favoritos dos nossos pequenotes, a animação não tem fim.
Há várias zonas de descanso, com esplanadas e sombras, nas quais podemos aproveitar para desfrutar de um refresco ou um café, por exemplo, sendo que os mais gulosos podem optar por uma refeição rápida ou um snack numa das dezenas de "barraquinhas" espalhadas pelo parque Eduardo VII (e há muitas marcas conhecidas a "tentarem" a nossa linha :P!).
Eu não me fiz de "rogada" e optei por me deliciar com uma bola de berlim de doce de leite, das inigualáveis Bolas da Praia (minha tradição 😜):
Por seu lado, a Mariana preferiu tirar fotos com alguns dos heróis favoritos:
Ruca e Moranguinho
Banda Zig Zag
Pela alameda do parque, há ainda diversos espaços de casas-de-banho móveis; fraldários; e até "refrescão" - local para os nossos amigos de quatro patas "fazerem uma pausa". Na minha opinião, a cada ano que passa, a organização e ofertas da feira melhoram.

Não podíamos vir embora sem comprar alguns livros para virem "morar" na estante da Mariana (cada vez mais "rica" - "Um Livro é Um Amigo", é um dos nossos motes), que escolheu estes dois (com um desconto de 20%), de uma das nossas editoras preferidas - Editora Leya:
Foi uma tarde bem divertida, seguida de um lanche ajantarado, onde "inauguramos" a "época do petisco e do caracol 2018":
Há por aqui mais "amantes" de livros? Costumam fazer uma visita às feiras do livro das vossas cidades? O que acham deste evento? Alguma sugestão de programa em família que queiram deixar? Sintam-se à vontade para partilhar; "sou toda ouvidos", como de costume.

Até ao próximo post!

Nota: o Facebook mudou o algoritmo; vão ver mais posts dos vossos amigos e menos de páginas onde deixaram o vosso like. Querem saber quando há publicações nossas e estar sempre a par das novidades? Então na página de facebook do blogue, clicam onde diz “A Seguir” e selecionam "Ver Primeiro".
Sigam-nos ainda no Instagram aqui e no blogspot também conto convosco - vão à página inicial aqui do blogue; no canto superior direito clicam "seguir" e já está 😊!

@Mamã do @Bazar @#

segunda-feira, 28 de maio de 2018

"A Mariana recomenda: fazer cristais é mágico"

#@ Já tinha partilhado convosco neste post que a Mariana adora "vestir a pele" de mini cientista e fazer as mais diversas experiências. As caixas de experiências da Science4you são nossas "companheiras de brincadeira" e são um sucesso: já somos experts em fazer sabonetes e batons 😊.
Como sabem, devido aos horários do "senhor cá de casa", passamos muito tempo a duas, portanto esta é uma das nossas brincadeiras favoritas; e, desta vez, a escolha recaiu na "Ciência dos Cristais".

De entre as quatro experiências possíveis, a Mariana escolheu a 3: fazer uma estrela cristalina 😀, cuja "aventura", tem a duração de quatro dias. Expliquei-lhe que será precisa paciência 😜 para ver o resultado final.

Começamos por abir o kit, retirar todos os utensílios e reunir o material necessário à experiência:
Seguiu-se a primeira "mistura"...
...que colocamos na forma de silicone em formato de estrela:
Aguardamos uma hora, para desenformar a estrela e colocá-la na caixa de plástico, onde permanece 24 horas, com a tampa fechada:
Findo este dia, a nossa estrela está assim (sendo que temos de a manter na caixa, sem tampa, durante 72horas):
Prometo mostrar-vos o resultado final 😉.

Na verdade, qualquer um dos kits da Science4You são muito completos, e os utensílios de fácil utlização e muito adequados às crianças. A supervisão de um adulto é apenas necessária para evitar que as crianças se queimem ao pegar no copo quente e ao misturar os "ingredientes".
O livro de instruções é fácil de perceber e vem completo, com as devidas explicações científicas e imagens.  

A minha opinião continua a mesma: é uma excelente opção de presente para oferecer aos nossos filhos, bem como aos filhos dos nossos amigos. Além disso, o brinquedo e acessórios são totalmente reutilizáveis, pelo que podemos brincar mais do que uma vez 😃, e em família, que é o mais importante 💖.
Com o dia da criança quase a "dizer olá", fica a dica da Mariana e da mamã ;).

Os vossos baixinhos e baixinhas também gostam de experiências? Quais as favoritas? Algum kit que queiram recomendar? A vossa opinião é bem vinda e "sou toda ouvidos", como sempre.

Ah! E conto-vos um segredo: atenção à página de facebook do blogue esta semana. Há supresas cristalinas a chegar 😁, em parceria com a Science4You
Espero-vos no próximo post.

Nota: o Facebook mudou o algoritmo; vão ver mais posts dos vossos amigos e menos de páginas onde deixaram o vosso like. Querem saber quando há publicações nossas e estar sempre a par das novidades? Então na página de facebook do blogue, clicam onde diz “A Seguir” e selecionam "Ver Primeiro".
Sigam-nos ainda no Instagram aqui e no blogspot também conto convosco - vão à página inicial aqui do blogue; no canto superior direito clicam "seguir" e já está ☺!

@Mamã do @Bazar @#.

quinta-feira, 24 de maio de 2018

"Há coisas que não valem mesmo nada a pena...."

#@ Depois de ser mãe, cheguei à fantástica conclusão (não sem ter tentado dezenas de vezes primeiro, juro!) que, há coisas, que, simplesmente não valem a pena... 
Resolvi então, partilhá-las convosco, para ver se "aí por casa" acontece o mesmo e eu não me sentir tão sozinha 😉... 
Portanto, para mim, não vale a pena:

Acordar mais cedo do que o costume, para chegar mais cedo, porque o comboio está sempre atrasado ou esqueço algo em casa e tenho de voltar atrás...

Fazer uma refeição mais "aprumada" porque ou a Mariana faz birra que não quer comer ou vai entornar água para dentro do prato, ou o "senhor cá de casa" vai dizer que afinal não gosta do arroz daquela forma...

Vestir a Mariana com roupa linda, de princesa, pois sempre que o faço, é nesse dia que entorna a sopa, ou vai brincar no parque e traz as leggings todas rafadas nos joelhos, e os ténis rosa regressam pretos...

Deitar a Mariana mais tarde à sexta e ao sábado, na esperança que no dia seguinte durma além das oito e meia, porque acorda à mesma hora de sempre... Claro que, quando isso acontece durante a semana, o que mais oiço é "mamã, quero dormir, tenho sono" - é "daqueles mistérios" que não sei explicar...

Chamar a atenção, avisar, exemplificar como se faz, falar ao ouvido, pois haverá sempre uma birra imprevista ou um esconder atrás da mãe (ou do pai) ou uma queda quando vamos a algum evento...

Dizer à Mariana que calce os chinelos porque ficam nos pés dez segundos e depois já anda a correr descalça pela casa, e "vem o drama" de não encontrar os chinelos de volta quando precisamos deles...

Ter esperança que o sofá seja apenas isso: um sofá; e não um trampolim ou um escorrega de cambalhotas...

Planear férias e saídas a três com muita antecedência, pois é nessa altura que aparece uma virose ou uma "ite" e lá vão os planos "por água a baixo"...

Comprar roupa muito cara; seja qual for a marca vão haver nódoas que não saem, rasgões e o deixar de servir em "três tempos"....

Encher a sala e o quarto com cestos para arrumar brinquedos, que depois vão andar pelo chão, pelo tapete, debaixo da mesa, na mala da mãe (tipo surpresa!) e até na banheira....

Programar fins-de-semana cheios de atividades didáticas e educativas, pois o que ela gosta mesmo é de correr, saltar, rebolar pelo chão, falar, cantar, não estar quieta. (Na verdade, como posso "culpá-la" se ainda hoje me acontece o mesmo :P?)

Não vale a pena querer que ela não se suje, não faça barulho ou não se esteja sempre a mexer. Não vale mesmo nada a pena...
E querem saber? Ainda bem; somos felizes assim. Pois ter filhos sempre sossegadinhos, limpinhos, caladinhos e quietinhos deve ser uma secaaaaa ;). 
Não nos podemos é esquecer disto 😊!

Mais alguém chegou à maravilhosa conclusão de que "há coisas que não valem a pena", desde que foram mães ou pais? Que coisas são essas? Sintam-se à vontade para partilhar; "sou toda ouvidos", como de costume.

Espero-vos no próximo post!

Nota: o Facebook mudou o algoritmo; vão ver mais posts dos vossos amigos e menos de páginas onde deixaram o vosso like. Querem saber quando há publicações nossas e estar sempre a par das novidades? Então na página de facebook do blogue, clicam onde diz “A Seguir” e selecionam "Ver Primeiro".
Sigam-nos ainda no Instagram aqui e no blogspot também conto convosco - vão à página inicial aqui do blogue; no canto superior direito clicam "seguir" e já está :).

@Mamã do @Bazar @#

terça-feira, 22 de maio de 2018

"Dicas da Mamã VI: "Don't worry; be happy!"

#@ Quem nunca ouviu esta expressão 😉? Na verdade é mais fácil dizer do que fazer; mas admitamos, também, que a música transmite uma "certa vibração positiva", quase que "obrigando-nos" a sorrir e a cantarolar, não é? 

"Mas porque é que ela está a falar desta música?", perguntam-se vocês (e muito bem!). Eu já vos explico. Sabem aqueles dias em que tudo parece correr mal; que nada do que planeamos se concretiza; em que nos dá a sensação de que o mundo "conspira contra nós"?... Pois, de vez em quando tenho dias desses... E fico um pouco (grande!) desmotivada... Eu bem disfarço, mas quem me conhece, apercebe-se de que algo não está bem...
Também vos acontece?

A semana passada, tive um dia destes - começou menos bem ainda de madrugada, e manteve-se "teimoso" até à noite. Fiz a viagem de comboio, no final do dia,  a ansiar chegar rapidamente a casa...
Ora, quem me segue, sabe que sou "viciada" em organização e anoto tudo na minha agenda, para não esquecer datas, compromissos e consultas importantes.
Nesse fatídico dia, em que cheguei a casa literalmente, de rastos, "dei de caras" com uma surpresa no correio, que me fez sorrir de imediato. Digam lá se os meus blocos não são simplesmente lindos, e "gritam" energia positiva? São uma criação exclusiva da Baby'n You:

Além destes cadernos mágicos cheios de estilo, que nos transmitem mensagens felizes, e nos "pintam" um sorriso no rosto, podem encontrar na página da marca, cadernos para educadoras (e para todas as profissões!); álbuns para fotografias; pregadeiras; molduras; fraldas; e livros para pessoas especiais - tudo feito com muito talento, dedicação e requinte, sempre atendendo aos nossos gostos; não descurando nenhum detalhe; e totalmente personalizáveis.
Com o dia da criança ao "virar da esquina" e o final do ano letivo a aproximar-se a "passos largos", esta minha sugestão vem mesmo a calhar, não é 😄? Conheçam o mundo mágico da Baby'n You aqui. Garanto-vos que não vão resistir.

E sabem uma coisa? O que me impressiona, mais uma vez, é "ver" todo este talento português que nos rodeia e que, muitas vezes, desconhecemos... Modéstia à parte, adoro este "nosso cantinho" de dicas, porque consigo dar-vos a conhecer o que de melhor se faz por cá. E é tão bom 💖!

Que acharam da dica de hoje? Também são fãs de cadernos, blocos de notas e afins? Gostam de se "rodear" de mensagens positivas, como eu? Digam de vossa justiça; sabem que "sou toda ouvidos".

Espero-vos no próximo post!

Nota: o Facebook mudou o algoritmo; vão ver mais posts dos vossos amigos e menos de páginas onde deixaram o vosso like. Querem saber quando há publicações nossas e estar sempre a par das novidades? Então na página de facebook do blogue, clicam onde diz “A Seguir” e selecionam "Ver Primeiro".
Sigam-nos ainda no Instagram aqui e no blogspot também conto convosco - vão à página inicial aqui do blogue; no canto superior direito clicam "seguir" e já está 😊.

@Mamã do @Bazar @#

domingo, 20 de maio de 2018

"Não, não é hiperatividade. Chama-se saúde... Já ouviram falar?"

#@ Recentemente, fiz um post na página de facebook do blogue, no qual partilhava um episódio que vivi com a Mariana por ocasião do dia da mãe. Muito resumidamente, fomos tomar o pequeno-almoço fora, e depois da refeição ela começou a andar em volta da mesa, cantando e sorrindo, o que gerou olhares e cochichos de reprovação na mesa perto da nossa. Uma senhora, aproximou-se e questionou-me se a "minha filha tinha algum problema, visto que falava muito e não parava quieta?"... Fiquei tão "sem reação", que apenas consegui fazer a minha "melhor careta"; responder "chama-se saúde" e sair porta fora.

O partilhar desta situação, gerou bastante surpresa e indigação junto das mães e pais que acompanham o blogue; foram inúmeros os comentários e mensagens privadas (podem ler o post e os comentários aqui), de tal forma, que senti a "obrigação" de fazer um texto sobre o assunto. 
É impressionante como vivemos numa sociedade que "julga" o que não conhece; que "aponta o dedo" ao que é diferente; que critica o que "sai fora" do considerado normal; e que se "esqueceu" da solidariedade, simpatia e empatia com o próximo... Bem como de que todos os adultos já foram crianças um dia... Pois, é verdade 😜.

Caras pessoas, sim, eu confesso: a minha filha (e a maioria das crianças de todo o mundo!) gosta de correr; saltar; pular; descobrir; cantar; em oposição a estar sentada, quieta, a brincar com um tablet ou a ver televisão. Não tenho nada contra tablets ou televisões; simplesmente prefiro, ar livre; "terra"; passeio. Bem basta durante a semana, que o tempo é tão reduzido para saídas e atividades fora de casa. E mais, sem família por perto, a Mariana acompanha-me (nos) para todo o lado, portanto jantares e almoços completamente em silêncio não há 😉.

Mas atenção, não interpretemos "vivacidade", energia e "irrequietude" com falta de educação; não é disso que se trata. Concordo que há limites. Só, não me parece, que brincar ao "faz de conta" e cantar, num espaço onde todos estão a rir e a falar (muito) alto, seja falta de educação. É, simplesmente, sinal de crianças felizes, bem dispostas, alegres e cheias de energia e saúde...

Espero que da próxima vez que alguém julgar uma mãe (ou uma criança), quer seja homem, mulher, com ou sem filhos, novo ou velho, se lembre que a dada altura, já foi criança e que, certamente, brincar, correr e não estar quieto, também fez parte da sua infância.

Este "alerta" vai em especial para os adultos que não têm filhos, que parecem menos pacientes e tolerantes... E é aos adultos que compete agir de forma racional, e não emocional, porque eles é que são adultos. 
Portanto pessoas: não, os nossos filhos não são hiperativos nem estão doentes, estejam descansados ;). São perfeitamente saudáveis e "têm uma coisa" que é, só assim, das mais importantes na vida: saúde, para dar e vender. Já ouviram, falar 😁?

Mais alguém passou por uma situação semelhante? Quando acontece como reagem? Conseguem ser politicamente corretos ou respondem o que vos "vai na alma"? Experiências e opiniões são bem vindas <3; "sou toda ouvidos".

Até ao próximo post!

Nota: o Facebook mudou o algoritmo; vão ver mais posts dos vossos amigos e menos de páginas onde deixaram o vosso like. Querem saber quando há publicações nossas e estar sempre a par das novidades? Então na página de facebook do blogue, clicam onde diz “A Seguir” e selecionam "Ver Primeiro".
Sigam-nos também no Instagram aqui.

@Mamã do @Bazar @#

quinta-feira, 17 de maio de 2018

"Há dias em que pareço uma dona de casa desesperada"

#@ Têm dias em que sentem que a vossa vida é uma constante correria, e que o cansaço acumulado é tanto que não conseguem, por mais que tentem, "chegar a todo lado", nem aproveitar/viver em pleno?
Eu tenho dias assim. E vos garanto que não é fácil (ou agradável) vivê-los.

Hoje foi um desses dias, em que nada funcionou... Aliás, já são alguns dias em que, cá em casa, tudo é feito em esforço; a energia não me acompanha, como seria suposto...A sensação que tenho é que "ando sempre atrasada" e que vivo a "remar contra a maré", para manter casa, comida e roupa em dia e em ordem, pois só posso contar com o maridão quando está de folga ("isto" dos horários trocados é difícil, e há alturas em que me vou abaixo...); de resto "it is all on me".

Tento sempre ver o lado positivo e, espero que seja apenas uma fase passageira. A verdade é que a princesa está numa idade "exigente", em que quer todas as atenções centradas nela e consome toda a nossa energia. Mas, admito, que apesar de ser "unstoppable", ela é super organizada e arrumada (nisso sai à mãezinha 😊) e está sempre disponível para ajudar ❤.

O tempo, "esse malando", é que não ajuda - devia esticar mais, de forma a conseguirmos fazer o que realmente importa e estarmos mais presentes, a "viver os momentos" que dão sentido e cor à nossa vida. Não acham?
Onde vou buscar forças e "recuperar" energia? No abraço e sorriso da Mariana 💖; "cura todos os males" e aquece o meu coração "cansado".

Mais "donas de casa desesperadas" por aí que me queiram fazer companhia e desabafar o que vos vai na alma? Como é o vosso dia-a-dia? Como se organizam? Sabem que "sou toda ouvidos" e acalma-me um pouco saber que não estou sozinha.

Até ao próximo post!

Nota: o Facebook mudou o algoritmo; vão ver mais posts dos vossos amigos e menos de páginas onde deixaram o vosso like. Querem saber quando há publicações nossas e estar sempre a par das novidades? Então na página de facebook do blogue, clicam onde diz “A Seguir” e selecionam "Ver Primeiro".
Sigam-nos ainda no Instagram aqui e no blogspot também conto convosco - vão à página inicial aqui do blogue; no canto superior direito clicam "seguir" e já está 😊.

@Mamã do @Bazar @#

terça-feira, 15 de maio de 2018

"Dicas da Mamã V: Vamos trocar os doces por figuras da Creative Toys, na "hora" das lembranças de aniversário?"

#@ Não sei se também é hábito vosso, mas "cá por casa" costumamos oferecer lembranças aos amiguinhos aquando do aniversário da Mariana: lembranças aos coleguinhas da sala no dia em que cantam os parabéns; e lembranças aos amiguinhos que vão à festa. Ao fim de quatro anos a "fazer isto", começamos a ficar "bloqueados" na hora de escolher o que "oferecer"... Também vos acontece?

Este ano, por falta de tempo e ideias (e alguma preguiça também, confesso), oferecemos saquinhos com doces na escola (no dia da festa optamos por crachás e ganchos em feltro), e o mesmo acontece com a maioria dos pais (quando se "canta os parabéns" a algum amigo na escola, o mais usual é vir na mochila um saco de doces...). Atenção, não é uma crítica, pois como acabei de dizer, este ano fiz o mesmo; apenas estou a constatar o que acontece com muitos de nós...

Nesse sentido, descobri uma solução bem mais saudável, didática e útil, e não podia deixar de a partilhar convosco ("estão fartos de saber" que um dos objetivos do blogue é mesmo esse - dar-vos a conhecer o que mais gostamos 😍!). Curiosos? Calma, já vos conto tudo 😊!

Ao falar com uma amiga sobre esta "preocupação", sugeriu-me que “visitasse” a loja online da Creative Toys, onde descobri as Fash'ems Figuras Disney Frozen e as Fash'ems Figuras Disney Princess e fiquei completamente “rendida”. São assim as miniaturas mais fofas e ternurentas que já vi: super macias e maleáveis; e as crianças podem esticá-las apertá-las, que elas voltam sempre ao normal. Estou fã; e a Mariana adora-as:

As mães de meninos não fiquem tristes: têm como opção as Mash'ems Figuras Sortidas PJ Masks e Mash'ems Figuras Sortidas Marvel Avengers que são igualmente fantásticas, como podem comprovar aqui.

Deixo-vos estas figuras como sugestão de possíveis lembranças, muito mais didáticas e “estimuladoras” de brincadeira e imaginação; assim como mais saudáveis. Acredito que os nossos filhos e os seus amiguinhos nos vão agradecer ;).
“Vejam-nas” em maior pormenor aqui.

Quem conhece a Creative Toys? Já compraram algum produto? Algum artigo que queiram sugerir? Sintam-se à vontade para partilhar “sou toda ouvidos”.
Deixo-vos ainda um “miminho” – todos os seguidores da página de facebook do blogue têm 10% de desconto em compras superiores a 10 euros na loja online da Creative Toys, até 30 de junho – basta usar o código mamabazar. Com o dia da criança “ao virar da esquina”, deixo mais esta dica 😉.

Até ao próximo post!

P.S. - Ainda esta semana haverá surpresas para todos os seguidores em parceria com a Creative Toys ☺. Fiquem atentos!

Nota: o Facebook mudou o algoritmo; vão ver mais posts dos vossos amigos e menos de páginas onde deixaram o vosso like. Querem saber quando há publicações nossas e estar sempre a par das novidades? Então na página de facebook do blogue, clicam onde diz “A Seguir” e selecionam "Ver Primeiro".
Sigam-nos também no Instagram aqui.

@Mamã do @Bazar @#

domingo, 13 de maio de 2018

"Filhos não salvam relacionamentos"

#@ Este é um tema deveras delicado, controverso e "gerador" de discórdia - não há unânimidade; as opiniões divergem, é um fato... Mas também é um tema que deve ser falado abertamente, sem medos e com toda a sinceridade, porque, "lá está" o ditado que uso muito: "quando nasce um bebé, nasce uma mãe" e, permitam-me que acrescente, "muda toda a vida do casal", sobretudo se falamos do primeiro filho.

Não vou estar com rodeios nem cenários cor-de-rosa. Todas as mães e pais que estão a ler este texto sabem bem que, com a maternidade e a paternidade, a vida muda. A mulher muda. O homem muda. A maternidade transforma a mulher de novo e de novo e de novo, num sem fim de descobertas e novidades... A paternidade tem o mesmo efeito. A terra gira, o tempo corre e tudo se modifica. 

Sem dúvida, que um filho é uma benção. A maior benção que alguém pode receber na vida. Dois, três, quatro, cinco ou seis filhos abençoam ainda mais. Todavia, paralelamente, trazem consigo mudança, e mudança a uma velocidade vertiginosa a que não estamos de todo habituados, nem preparados...

Exaustão, cansaço, privação de sono, preocupações sem fim, dedicação total ao novo ser… Tudo faz parte desta "condição", que inunda a nossa vida de amor incondicional. Para o casal, senão houver compreensão, companheirismo e o "caminhar na mesma direção", tendo em mente (e no coração) o que os fez estar "ali", juntos, até então, é muito simples tudo "desabar".
As nossas prioridades, hábitos, roupas, estilo de vida, escolhas de diversão, e até mesmo o sexo, mudam, e isso não precisa ser necessariamente mau; requer sim grande capacidade de adaptação e companheirismo.
Vamos ser sinceros: a maior parte de nós (senão todos) passamos por uma fase assim. Confirmam?

Falando da "experiência cá de casa"... A vida sem um bebé era, no mínimo, diferente: o tempo era todo nosso. Podíamos fazer o que quiséssemos, na hora que quiséssemos, de acordo com as nossas preferências. Nada era tão urgente e nós podíamos dedicar-nos, exclusivamente, um ao outro. Horas para comer; sair; chegar - não havia. Rotina era uma palavra que não nos dizia muito; apostávamos mais na espontaneidade; no "deixar-nos levar".

Com a chegada da Mariana, tudo mudou (no nosso caso para melhor, é certo), mas não deixou (nem deixa) de exigir muito sacrifício; compreensão; trabalho em equipa e, sobretudo, muito amor e dinâmica familiar 💖.
Amo a nossa vida; a nossa família de três pessoas que, no futuro, espero aumente. Nada neste mundo se compara à felicidade de gerar e dar vida. Eu escolho ser mãe e esposa todos os dias da minha vida. Para sempre. Sem hesitar.
Dizem que uma criança muda a vida de um casal. Isso é verdade. Se muda para melhor ou pior, vai depender de nós, enquanto pessoas. No entanto, na minha opinião, um filho não salva um relacionamento. O que o salva (e mantém) é o amor. Se o amor existir, tudo passa a ser secundário. A crise "vai-se" e tudo volta ao normal. Se o amor não existir, nada resolve. Muito menos um filho. Ao passo que o amor pelos filhos não acaba (nunca); o amor pelo nosso parceiro(a) pode acabar. Portanto, se perdermos o nosso lugar na vida um do outro, um filho não devolve "esse lugar"...

E... qual a vossa opinião: os filhos salvam relacionamentos? Ou juntam os casais unidos e afastam os que estão em "crise"? Vamos lá desabafar, e partilhar aqui, a vossa experiência e ponto de vista. Desabafar é bom, e "sabem que "sou toda ouvidos".

Até ao próximo post!

Nota: o Facebook mudou o algoritmo; vão ver mais posts dos vossos amigos e menos de páginas onde deixaram o vosso like. Querem saber quando há publicações nossas e estar sempre a par das novidades? Então na página de facebook do blogue, clicam onde diz “A Seguir” e selecionam "Ver Primeiro".
Sigam-nos ainda no Instagram aqui e no blogspot também conto convosco - vão à página inicial aqui do blogue; no canto superior direito clicam "seguir" e já está 😊.

@Mamã do @Bazar @#

quarta-feira, 9 de maio de 2018

"Os "tiques de estimação" da Mãe: eu me confesso..."

#@ Neste nosso "cantinho", não se fala apenas de maternidade e "coisas" (boas e más) da vida real; também há liberdade para brincar e rir; dizer "besteiras" (com moderação 😛!); partilhar sonhos... Sintam-se todos à vontade para o fazer, sim?

Já sabem que "por aqui" não há vida cor-de-rosa, nem cenários perfeitos - somos uma família igualzinha à vossa, com dias bons e maus; riso e choro; animação e discussão; alegrias e desilusões; certezas e medos; sonhos e dificuldades... 
Assim, há alturas, em que sinto vontade (e necessidade) de dar a conhecer um pouco mais de mim -  ora, se gosto de saber mais sobre vocês, é que me "acompanham", é normal que pensem o mesmo 😊 (podem ler ou reler dois posts do género aqui e aqui); por isso hoje quero confessar os meus... tiques 😁. 

Não é que eu me ache uma "ticosa" (não sei se a palavra existe, mas "soou-me" bem ao ouvido"), mas, enquanto estava a fazer a lista, apercebi-me que tenho mais tiques do que pensava (não sei se é bom ou mau), alguns dos quais faço inconscientemente. 
Ora experimentem: estejam em frente a um espelho durante uma meia hora (isto se os baixinhos aí de casa "deixarem" 😉!) e observem-se "com olhos de ver". Quase de certeza vão ter surpresas...

Sem mais demoras ou "suspense" partilho convosco a lista dos meus sete tiques "companheiros de vida", que não me largam por nada 😝:

1 - Coçar a cabeça - Este é um "clássico" porque vejo muitas pessoas a fazer o mesmo. Sempre que estou preocupada, ou nervosa, "lá vem uma" coçadela... É mais forte que eu...

2 - Morder canetas e lápis - Parece que estou a imaginar a vossa reação: "Blhac; que nojo!" - e é mesmo, mas, quando dou por mim, "já está"... Este tenho de conseguir "perder".

3 - Mexer as mãos enquanto falo - Sim, sou uma "tagarela" por natureza; quando falo, falam também olhos, mãos, pés, pernas,... enfim, toda eu falo. Às vezes, quando dou por isso, vejo que as pessoas estão a olhar ;)... Começa o maridão: "Menos Sónia, menos".

4 - Estalar os dedos - Sim, eu sei que é irritante, mas nem me apercebo. Estou a conversar e, de repente, "pumba": estalo os dedos... Já ouvi dizer que faz mal; será?

5 - Bater com o pé no chão - Quando estou ansiosa ou impaciente lá começa o meu pézinho (normalmente o direito) a "dar o ar de sua graça" e a abanar. Sim, é chato, sobretudo se estamos em silêncio e, de repente, lá se ouve o "tum tum tum" do "senhor" meu pé 😝.

6 - Revirar os olhos - Ui, se tivesse de definir a minha imagem de marca, o revirar de olhos faria parte de certeza. Que querem que vos diga? É inato; penso mesmo que "nasceu comigo". Em bebé já devia revirar os olhos quando me apertavam as bochechas ou me "cheiravam" a cabeça... Se estou zangada - reviro os olhos; se estou surpresa - reviro os olhos; se dizem uma parvoíce - reviro os olhos; se a Mariana faz uma birra - reviro os olhos... É uma praga! Mas que hei-de fazer?!?

7 - Coçar o ouvido - Não é nada agradavél de ser ver ou ouvir (sim, porque a pulseira pandora tilinta a "todo o vapor"). Valha-me o fazê-lo quando estou em casa, na cama. Não sei porquê, mas nessa altura fico cheia de comichão no interior dos ouvidos... E "lá vou eu"...

Reveêm-se em alguns destes tiques? Quais os vossos "tiques de estimação"? Dicas ou sugestões para "exterminar" os sete da vida eirada, alguém tem? Toca a compartilhar sem julgar 😊; "sou toda ouvidos", as always.

Espero por vocês no próximo post!

Nota: o Facebook mudou o algoritmo; vão ver mais posts dos vossos amigos e menos de páginas onde deixaram o vosso like. Querem saber quando há publicações nossas e estar sempre a par das novidades? Então na página de facebook do blogue, clicam onde diz “A Seguir” e selecionam "Ver Primeiro".
Sigam-nos também no Instagram aqui.

@Mamã do @Bazar @#

segunda-feira, 7 de maio de 2018

"Escolhas da Mariana I: "O quadro do meu nome"

#@ Já lá diz o ditado: "filho de peixe sabe nadar" (ou, neste caso, filha de mãe "blogger", também sabe (quer) escrever! 😊). 
Eu explico: tenho por hábito ler à Mariana os textos do blogue (ela mostra muito interesse em ouvir), que fica muito contente com isso. Inclusive, de vez em quando, vai dando "ideias" e sugestões, como este texto, e este (convido-vos a ler ou reler) em que eu fui apenas a escritora das palavras que ela ditou 😁. Assim, há uns dias atrás, ela abordou-me com o seguinte diálogo:
"Mamã, posso escolher coisas que eu gosto para mostrares ao blogue?"
"Hmmm, como assim filhota?"
"Então, eu vou aos meus livros, brinquedos, e coisas do meu quarto e tu tiras foto e pões no teu blogue".
"Ok, mas para quê filha?"
"Para verem o que eu gosto. Como tu fazes, quando mostras as tuas coisas. Eu também quero mostrar as minhas. Posso?"
"Sim filha, mas só pôr fotografia não é tão giro. E se tu me disseres porque gostas, e eu escrever, e punhamos um texto a fazer companhia à foto? Ficava muito mais giro e era o nosso trabalho a duas. Queres?"
"Que fixe mamã! Sim quero. Eu digo e tu escreves".

E foi desta forma, que "nasceu" este "novo espaço" no blogue, que pretende dar-vos a conhecer (como eu faço sempre!) as escolhas da Mariana. Tudo o que eu vos mostrar, foi selecionado por ela. Super original a minha filhota, não é 😉?

Para inaugurar, ela escolheu um quadro com a inicial do nome, que faz parte da decoração do seu quarto, e é da autoria de Baby M Store. A sua criadora, Elsa Neves, é ilustradora de livros infantis e começou a criar ilustrações para quadros de bebés, ao mesmo tempo que se dedica à personalização de acessórios de bebés e crianças; tais como têxteis, quadros e peças em madeira.

A moldura é "muito fofinha, colorida e mágica", porque "me faz sorrir e tem a letra do meu nome", diz a Mariana. "Gosto muito de olhar para ela e que esteja no meu quarto. Todos meninos e meninas deviam ter uma porque é tão bonita e se parece com as histórias de fadas e dragões dos livros das histórias!", finaliza:
Penso que a descrição da Mariana tenha dito tudo. Resta-me apenas deixar-vos o convite para visitarem a Baby M Store aqui. Além de quadros com inicial e dados de nascimento, vão descobrir um "mundo têxtil de sonho" para grávidas e bebés - fraldas, babetes, mantinhas, prende chuchas - é só escolher (se conseguirem, porque é tudo tão lindo, que a seleção é muito difícil!).

Gostaram da primeira escolha da Mariana, pergunta ela? Gostam deste "novo espaço", pergunto eu? Ficamos a aguardar a vossa opinião; "somos ambas todas ouvidos" 💖.

Esperamo-vos no próximo post 😊!

Nota: o Facebook mudou o algoritmo; vão ver mais posts dos vossos amigos e menos de páginas onde deixaram o vosso like. Querem saber quando há publicações nossas e estar sempre a par das novidades e dos giveaways? Então na página de facebook do blogue, clicam onde diz “A Seguir” e selecionam "Ver Primeiro".
Sigam-nos também no Instagram aqui e no blogue (basta no canto superior direito clicar na opção seguir).

P.S. - Ainda esta semana, há surpresa para vocês em parceria com a Baby M ;). Atenção ao blogue quinta-feira. E mais não posso dizer :P!

@Mamã do @Bazar @#

sábado, 5 de maio de 2018

"Dia da Mãe e Filha"

#@ Acreditam que desde que a Mariana foi para a creche, aos seis meses, não houve uma atividade de dia da mãe em que eu tenha estado presente 😓? É verdade; por questões de horário ("saio cedo e entro tarde", falando em bom português) e de gestão familiar, não consegui comparecer.
Quando era mais pequena ela não se apercebia desta fato, por isso, apesar do meu sentimento de culpa, não via a desilusão nos seus olhos, agora com quatro anos, "o caso muda de figura"...
Confesso que ainda hoje me "martirizo" quando penso nisso, portanto este ano, assim que soube da data em que se iria realizar uma atividade alusiva ao dia, "reservei" a tarde para poder estar presente. E foi tão bom!

Muito resumidamente, estivemos a plantar sementes de flores num vaso, que decoramos com uma borboleta, pintada, de um lado pela Mariana, e de outro por mim. Adorei a ideia da escola - didática; amiga do ambiente e que podemos fazer juntas. Cá está o resultado 💖:
Portanto este ano não celebramos o dia da mãe, mas sim o dia da mãe e filha (e "mudamos a data" para 4 de Maio 😉), em que fizemos juntas a atividade na escola; de seguida "embarcamos" num "programa de meninas" 😊; e terminamos o dia  a jantar as duas e a dormir agarradinhas na minha cama (o maridão estava a fazer noite).
Simples, mas cheio de amor, assim foi o nosso dia; porque o que vale a pena, o que realmente importa na vida, são os afetos e não as coisas materiais.

E..., já agora, partilho convosco o meu miminho de dia da Mãe (e o da minha mãe também), da autoria de Mum´s lovely little things:
Não são simplesmente o máximo :)? Todas nós sabemos, no nosso coração, que somos super mães (e avós 💜); mas, termos um quadro que nos lembra disso é maravilhoso e faz-nos sorrir cada vez que olhamos para ele 💗. Deixo-vos a dica. Passem na página e descubram toda a magia que sai das mãos (e da mente brilhante e empreendedora) da Ana - basta clicar aqui.

E o vosso dia da mãe amanhã como vai ser (ou também já foi?)? A escola dos pequenotes também organizou atividades? Costumam ir? Contem-me tudo; "sou toda ouvidos" 💗.

Espero por vocês no próximo post!

Nota: o Facebook mudou o algoritmo; vão ver mais posts dos vossos amigos e menos de páginas onde deixaram o vosso like. Querem saber quando há publicações nossas e estar sempre a par das novidades? Então na página de facebook do blogue, clicam onde diz “A Seguir” e selecionam "Ver Primeiro".
Sigam-nos também no Instagram aqui.

@Mamã do @Bazar @#

quinta-feira, 3 de maio de 2018

"Refeições em Família I: Ser feliz à mesa no La Siesta"

#@ Explosão de cores, sabores e alegria - a melhor forma de descrever a nossa experiência de almoço em família, no La Siesta, o sábado passado (e mesmo assim, vos garanto, que não lhe faço justiça!). Já vos conto tudo daqui a pouco 😉!

Quem acompanha o blogue, sabe que gosto de partilhar (e é esse também um dos propósitos deste "nosso cantinho") o que mais gostamos; o que descobrimos; os sítios que visitamos; as marcas que adoramos; por isso, porque não, "mostrar-vos" também um pouco mais dos nossos lugares preferidos para pequenos-almoços, brunchs, almoços, jantares, lanches, seias, snacks em família (seja a dois, três ou vinte)?
A ideia começou a "florescer", e deu lugar a esta "nossa" nova rúbrica no blogue - "Refeições em Família", que nasce hoje - sejam bem vindos à inauguração 😊 - e que irá contar com sugestões de locais, à medida que os formos (re)visitando. Preparem-se para "ficar de água na boca" 😜!

Que melhor forma de iniciar do que com um dos nossos espaços favoritos na capital lisboeta? É um restaurante que prima por nos conquistar não só o paladar, mas também a alma, e que nos leva numa viagem pela cultura e gastronomia mexicanas; "apresento-vos" o La Siesta!
Situado à beira do Rio Tejo, em Algés, carateriza-se por uma decoração recheada de cores quentes e alegres; bom ambiente; música animada; pessoas simpáticas e disponíveis; e comida deliciosa e colorida - "dá-nos" mesmo a sensação de "termos chegado" ao México.
Calma mães e pais, não se assustem a pensar se a comida é picante por causa dos pequenotes; há menus especiais para crianças (e adultos como eu!) livres de picante, como este, que foi a escolha da Mariana (acompanhado com arroz, mas estava tão delicioso que não fui a tempo de tirar foto 😛) - Prato Chiquitito:
A mamã e o papá preferiram ir por "caminhos mais quentes" 😋 e iniciaram a refeição com Camarão com Tequilla (simplesmente divinal! - um dos meus prediletos) e Ceviche Salmão:

Seguiram-se depois pratos de degustação (escolhas do papá e da mamã, respetivamente): Pollo di Azafran, Taco Tinga e Taco Loco:
A acompanhar a refeição, não podia faltar a famosa e deliciosa Margarita (eu prefiro morango, já o maridão não resiste à de limão, mas também há de manga, pessêgo, framboesa e maracujá):
Mais um dos pontos altos do La Siesta é a esplanada, que convida a refeições alegres e descontraídas, com vista para o Tejo; ideal para finais de tarde em família e/ou amigos.
Como fica localizado no Passeio Marítimo de Algés, podemos aproveitar e dar um passeio com os baixinhos antes de almoço; ou dar uma volta de bicicleta, seguida de um lanche - estas são duas das nossas opções preferidas 😁.
Tem ainda a vantagem de não haver "constrangimentos" no estacionamento: há sempre lugar para estacionar.

Quem ficou com vontade de ir visitar o La Siesta, e quem já conhece? Nós recomendamos vivamente; são muitos os momentos felizes que vivemos lá :). Sejam aniversários, jantares a dois, almoços em família ou lanches tardios, recomendamos a todos os amigos e conhecidos (e a todos os seguidores também!) ❤. E deixo a dica: o melhor é mesmo reservar, pois está sempre cheio 😊.
Que vos parece a sugestão 😉? Curiosos para conhecer? "Contem-me" tudo; "sou toda ouvidos"!

Até ao próximo "Refeições em Família" 😊.

Nota: o Facebook mudou o algoritmo; vão ver mais posts dos vossos amigos e menos de páginas onde deixaram o vosso like. Querem saber quando há publicações nossas e estar sempre a par das novidades? Então na página de facebook do blogue, clicam onde diz “A Seguir” e selecionam "Ver Primeiro".
Sigam-nos também no Instagram aqui.

@Mamã do @Bazar @#

terça-feira, 1 de maio de 2018

"As mães também erram..."

#@ A maternidade é a viagem mais assustadora da vida (e a mais recompensadora também). Não há dois dias iguais; não há certo ou errado; não há fases repetidas. Há um crescimento e uma aprendizagem constantes - é mesmo como diz o ditado: "quando nasce um bebé, nasce uma mãe".
Há quem pense que as mães não têm dúvidas; que nunca perdem a cabeça; e que têm sempre a resposta certa no momento oportuno. Desculpem desiludir os "crentes", mas não é assim. Nós também erramos. E eu que o diga...

Num dia destes (igual a tantos outros...), em que o maridão estava a fazer noite, e por isso em que saí a correr do trabalho, chegando a casa já super cansada e com pouca paciência; e em que a "responsabilidade" de banho; comida; roupa; casa;... recaía totalmente sobre mim (já sábem que não há família por perto, como podem ler (ou reler) aqui) deu-se o "erro"...
Devagarinho, o stress do dia-a-dia foi tomando conta de mim, e quando me apercebi, estava eu aos gritos, a pedir à Mariana que parasse de falar tão alto com os "amiguinhos nenucos"... O que me fez acordar ? “Mamã, tu ainda estás a falar mais alto"...

Sim, ela tinha razão. Eu tinha perdido a "noção" e berrei, sem motivo nenhum para isso. Saí da sala, fui até à cozinha, (fiquei lá cerca de 15 minutos a punir-me por ser um péssimo exemplo para a minha filha), respirei fundo e contei até 10. Saí de lá decidida a rever a minha postura, pedi desculpa à Mariana, e prometi a mim mesma agir de forma diferente desse dia em diante.

Antes de ser mãe sei que sou humana, e que erro como tantas outras pessoas. Não sou perfeita, nem tenho ambição de o ser. Mas também sei que, exatamente por ser mãe, tenho a obrigação de corrigir os meus erros e ser um exemplo para ela. Não posso esperar nem pedir que ela seja diferente do que lhe "dou a conhecer"...
Para ter filhos é preciso muito mais do que estabilidade financeira para criá-los; temos de nos "estruturar" como pessoas para sermos uma boa mãe, um bom pai... Desculpa filha por perder a paciência e ter gritado contigo. Não tenho ilusões: a perfeição não existe, mas prometo dar-te o meu melhor sempre; e se voltar a errar (o que há muita probabilidade de acontecer), aceita as minhas desculpas, desde já. O que te garanto é que, por ti, darei sempre o meu melhor; serei melhor; farei melhor; e amar-te-ei incondicionalmente, todos os dias, para o resto da vida.

Maternidade é amor incondicional, mas também tem os seus "monstros"... Este post foi o meu desabafo... Alguém se quer juntar a mim e desabafar? Sintam-se à vontade; "sou toda ouvidos".

"Vemo-nos" no próximo post!

Nota: o Facebook mudou o algoritmo; vão ver mais posts dos vossos amigos e menos de páginas onde deixaram o vosso like. Querem saber quando há publicações nossas e estar sempre a par das novidades? Então na página de facebook do blogue, clicam onde diz “A Seguir” e selecionam "Ver Primeiro".
Sigam-nos também no Instagram aqui.

@Mamã do @Bazar @#

"Sete anos do melhor de mim..."

#@ Sete anos; a minha princesa faz hoje sete anos 💖. Filha, apesar de hoje ser o dia do teu sétimo aniversário, já te amo há mais tempo que...