quarta-feira, 29 de maio de 2019

"Será que estou a ficar velha para ser mãe outra vez?"

#@ Faço esta pergunta a mim mesma várias vezes. Fiz 35 anos em Abril; a Mariana fez 5 anos em Março; e ultimamente tenho ouvido vários comentários que me alertam para o fato de "estar a ficar fora do prazo de validade"  para voltar a ser mãe...

Quem me acompanha na página de facebook do blogue, sabe que esta semana, houve uma senhora que me disse, sem filtros, que, com 35 anos, eu já estaria a ficar velha demais para ser mãe. (Atenção que a senhora em questão não é minha amiga, é somente uma conhecida, cuja faixa etária ascende aos 70 e muitos...).
Sei que devemos "sorrir e acenar" a muitas coisas, sobretudo a palpites e comentários não pedidos, mas esta observação deixou-me a matutar...

Se me perguntarem, sim tenho vontade de ter mais um filho; só não sei se quero agora, neste exato momento, digamos assim. Sim, eu sei que a Mariana já tem cinco anos e quanto mais tempo passar, mais "diferença de idade" terá de um irmã/irmã (obrigada pela constante lembrança 🙄); sim também sei que não "caminho para nova", mas não me sinto nem considero velha...
Aliás, vejo com bons olhos voltar a noites mal dormidas, fraldas e ites. Por um filho vale tudo. E, até o difícil e assustador se tornam mais simples.

Acredito que o ser mãe aos 30 e aos 37 anos, por exemplo, seja uma experiência completamente diferente, mas não creio que tenha de ser negativa nem má. A sociedade tenta incutir-nos a ideia do "chapa 5", segundo a qual todos teremos de agir e tomar decisões baseadas no mesmo; com a mesma "linha de pensamento"; tendo em conta o que é considerado "politicamente correto" pelas "massas". E, quando assim não é, acabamos por ser julgados e motivo de comentários.... 
E a maternidade ainda é algo "assim", seja a nível profissional, seja a nível da idade ou do tipo de relacionamento dos pais... 

Quando desabafei esta minha "revolta" com o comentário da idade, a página de facebook do blogue foi inundada de comentários e partilha de experiências de muitas mães que o foram na casa dos 20, 30 e 40 anos, provando que o único limite para ser mãe, é a saúde e a menstruação, falando sem filtros, juntando, claro, a vontade (ou não) do casal. 
Para mim, as centenas de partilhas, funcionaram como um "calmante natural", um bloqueador de medos, e um incentivo e motivação para deixar a idade de lado e seguir apenas a minha vontade e a do senhor cá de casa. Seja aos 35, 36, 37 ou aos 42 anos.
O resto? É isso: resto.

Portanto, pessoas "palpiteiras", estejam descansadas: dos meus ovários e da decisão de um segundo filho, sei eu, mas obrigada pela sincera e verdadeira preocupação 😉!
Mais alguém quer aderir ao "movimento" #dosmeusováriosseieu e partilhar a sua experiência e opinião? Estejam à vontade; "sou toda ouvidos".

Temos encontro marcado no próximo post! Até lá.

Nota: o Facebook mudou o algoritmo; vão ver mais posts dos vossos amigos e menos de páginas onde deixaram o vosso like. Querem saber quando há publicações nossas e estar sempre a par das novidades? Então na página de facebook do blogue, clicam onde diz “A Seguir” e selecionam "Ver Primeiro".
Sigam-nos ainda no Instagram aqui e no blogspot também conto convosco - vão à página inicial aqui do blogue; no canto superior direito clicam "seguir" e já está 😊.

@Mamã do @Bazar @#

segunda-feira, 27 de maio de 2019

"O melhor de Paris foi..."

#@... estar com os amigos que adoramos; com a minha irmã não de sangue, mas de coração, que passou a viver a 1454 km apenas fisicamente, porque as conversas, partilhas e confissões, continuam a ser feitas da mesma forma, com a mesma intensidade (obrigada novas tecnologias!). E, quando a amizade é verdadeira, não há distância nenhuma que a mude 💖. 

Temos a sorte de ter os melhores amigos do mundo; e digo-o do fundo do coração, com toda a sinceridade, sem filtros ou "segundas intenções". Somos aquele tipo de pessoa a quem a expressão "poucos mas bons", assenta "como uma luva", porque temos poucos a quem chamamos amigos, mas são, sem dúvida, os melhores 💖.
E a Vanda e o Ashref são o exemplo disso mesmo.

Por isso, quando decidimos ir à Disneyland Paris, "juntamos o útil ao agradável" e conseguimos o melhor de dois mundos: rever os amigos e visitar um dos nossos locais de sonho, especialmente da Mariana.
Fomos recebidos como família nos três dias e três noites que estivemos "lá em casa" porque é isso que somos: família; e vivemos e partilhamos momentos especiais, felizes, cheios de aventuras e peripécias, assim como algumas birras e falta de paciência :P, porque afinal, isso também faz parte de uma família: e não, não há nenhuma perfeita. 
E, no fundo, o que torna uma família "real" é isto mesmo, não é 😊?

Deixo-vos algumas fotos dos momentos em família 😍:
Aproveito a oportunidade e deixo uma dica a todos os que vivem em Paris ou que planeiam viagens a Paris: caso tenham muitas saudades de Portugal, ou saudades da gastronomia portuguesa, ou, quem sabe até, saudades de falar com um "conterrâneo" português, aconselho que visitem a Queijaria Nacional - gastronomia, doçaria, bebidas, enchidos, azeite, queijos, louça, e tudo quanto mais possam imaginar, alusivo ao nosso Portugal, encontram lá.
Como bónus, servem ainda refeições e petiscos, que "sabem mesmo" a Portugal. Não deixem de visitar. Saibam mais aqui e aqui.

Não há mais nada a dizer, porque as nossas fotografias "falam" por si; o melhor do mundo são mesmo os amigos e a família, não é verdade 💖?

Até ao próximo post.

Nota: o Facebook mudou o algoritmo; vão ver mais posts dos vossos amigos e menos de páginas onde deixaram o vosso like. Querem saber quando há publicações nossas e estar sempre a par das novidades? Então na página de facebook do blogue, clicam onde diz “A Seguir” e selecionam "Ver Primeiro".
Sigam-nos ainda no Instagram aqui e no blogspot também conto convosco - vão à página inicial aqui do blogue; no canto superior direito clicam "seguir" e já está 😊.

@Mamã do @Bazar @#

sexta-feira, 24 de maio de 2019

"Quem me ajuda com este problema?..."

#@ Serei eu a única a ter um problema em "descobrir calças" que fiquem bem à Mariana?
Bom, para ficarem bem no comprimento ficam largas na cintura; para ficarem bem na cintura, ficam curtas... É que a Mariana é alta, e de cintura "fina", digamos assim 😅...

É sempre uma aventura encontrar calças que lhe assentem bem... Então, optamos mais por vestidos, calções e saias, mas a verdade é que as calças são mais práticas, e em dias de chuva mais confortáveis.
Acontece a mais alguém? Em que lojas costumam comprar as calças? Alguma dica?
Aguardo a vossa ajuda. Sou "toda ouvidos" ☺!

Espero-vos no próximo post!

Nota: o Facebook mudou o algoritmo; vão ver mais posts dos vossos amigos e menos de páginas onde deixaram o vosso like. Querem saber quando há publicações nossas e estar sempre a par das novidades? Então na página de facebook do blogue, clicam onde diz “A Seguir” e selecionam "Ver Primeiro".
Sigam-nos ainda no Instagram aqui e no blogspot também conto convosco - vão à página inicial aqui do blogue; no canto superior direito clicam "seguir" e já está 😊.

@Mamã do @Bazar @#

quarta-feira, 22 de maio de 2019

"A primeira viagem de avião da Mariana"

#@ Não vos vou mentir; estava mais ansiosa do que ela, até porque "andamos a esconder" da Mariana a viagem à Disneyland Paris durante dois meses. E, olhem que não foi nada fácil. Mas valeu a pena, só para vermos a sua cara de surpresa e felicidade quando percebeu para onde ia 😅!


De fato, estava ansiosa, pois já tinha ouvido vários amigos nossos contarem peripécias "assustadoras" de viagens de avião com os filhos: desde choro, a dores de ouvido, a gritos e birras, a vómitos e diarreias, "ouvimos de tudo"...
Coração de mãe estava um tanto ou quanto receoso, mas mantive a calma, tentei desmistificar ao máximo e tirar todas as dúvidas da Mariana, e... correu tudo bem 😆 - a Mariana foi uma verdadeira princesa. 

A viagem foi curta (cerca de 2h30), e embora ela não tenha querido dormir (nem no regresso!), portou-se muito bem: sentada, sossegada e a falar connosco. À ida estivemos 1h15 fechados dentro do avião há espera de autorização para levantar voo, por motivo de greve dos controladores aéreos em França e, confesso, que foi o momento "mais crítico", digamos assim, pois ela começou a ficar "aborrecida"... 
Valeu-nos a grande ajuda da "mochila mágica" da Giotto para ajudar a passar o tempo e a manter a Mariana entretida, digamos assim 🤗: 6 marcadores, 10 lápis de cera e um livro de pintar, tudo arrumado comodamente e fácil de transportar. E o melhor é que utilizamos a mochila para colocar os lanches, líquidos e pacotinhos mágicos Squeez, bem como alguns pertences dela, quando dos nososs passeios e visita à Disney. Deixo-vos a dica! Podem ver em maior pormenor aqui.
Ora vejam só a Mariana feliz e contente a pintar no avião 😃:
Uma das coisas que me supreendeu pela positiva, é que podemos transportar os "pacotinhos mágicos Squeez" no aeroporto e avião, sem restrições ou "problemas". 
Passaram todas as revistas e controles sem constrangimentos, o que para nós foi ideal, pois andaram sempre connosco, fossem com leite, água, sumos naturais ou batidos. Uma opção prática, reutilizável, económica e saudável, que nos permitiu "ter sempre à mão" um snack para a Mariana beber ☺. E como é fácil de lavar e voltar a encher, não perdíamos muito tempo 😃. Sem dúvida uma grande ajuda. Fica mais uma dica 😉. Saibam mais aqui.
Aproveito para relembrar a promoção em parceria com a Squeez a decorrer até final deste mês. Toca a aproveitar 😍.
No geral, posso dizer que a primeira viagem de avião da Mariana correu muito bem. Aliás, ela gostou tanto, que nos disse: "A partir de agora só quero andar de avião. É mais rápido e tão confortável! Quando andamos outra vez 😅?!?
Portanto, penso que posso afirmar "desafio superadíssimo!" 😄!

Quem mais já viajou de avião com os baixinhos e baixinhas? Como correu? Alguma dica ou sugestão que queiram deixar? Estejam à vontade, "sou toda ouvidos".

"Espero-vos" no próximo post!

Nota: o Facebook mudou o algoritmo; vão ver mais posts dos vossos amigos e menos de páginas onde deixaram o vosso like. Querem saber quando há publicações nossas e estar sempre a par das novidades? Então na página de facebook do blogue, clicam onde diz “A Seguir” e selecionam "Ver Primeiro".
Sigam-nos ainda no Instagram aqui e no blogspot também conto convosco - vão à página inicial aqui do blogue; no canto superior direito clicam "seguir" e já está 😊.

@Mamã do @Bazar @#

segunda-feira, 20 de maio de 2019

"Porque "te queixas" se tens todos os motivos para ser feliz?!?!"

#@ É uma das frases que mais repito para mim mesma nos dias em que o desânimo resolve "bater-me" à porta, desafiar-me, testar-me, pôr-me à prova... Sim, porque também tenho dias desses; ai se tenho... 

Acho que todas nós tentamos ser fortes; seja por nós, seja pelos nossos filhos, seja pela nossa família, seja porque a própria vida nos obriga a tal - a ser fortes, cheias de garra, motivação, ânimo, uns autênticos "furacões", digamos assim...

Mas, ser forte cansa. Muito. Ser forte também nos rouba energia; esgota-nos até. Porque não é fácil ser forte, todos os dias. Não é fácil ser o "pilar" em que todos se apoiam, com que todos contam, a quem todos recorrem. Não é fácil cuidar de todos. Já dizem os sábios: "quem cuida também precisa de cuidados", embora muitas vezes passemos a imagem que não é bem assim...

E não digo isto como um queixume, uma saturação, ou em tom de desespero. Digo-o porque é a verdade. Porque é assim que me sinto. Porque desabafar alivia e muito.
Para vos ser sincera, há fases que o desânimo tem conseguido "pregar-me rasteiras" e me invade. Com muita força. A toda a velocidade. Como um relâmpago...

Sem dúvida que o mais importante é termos saúde, uma família que nos ama, trabalho, um lar para onde regressar, amigos que adoramos e nos adoram. Isso é inquestionável. Inegável. 
Mas, naqueles dias de cansaço extremo, em que a vida parece "rir-se de mim", ao lembrar-me que não sou eterna, que tenho limites, que não consigo chegar a todo o lado, que falho e sou humana, que dói, esqueço-me disto. E as lágrimas caem. Com força. E o coração fica apertado. Assustado. Partido...

Nestes dias, repito para mim própria todas as coisas boas e as bençãos que tenho na minha vida. Relembro a sorte que tenho. Abraço ainda mais a Mariana. O meu marido. E digo-lhes que os amo. E isso faz-me sentir melhor. Apaga tudo. Vale tudo. Afasta tudo o que é nada. 

No entanto, percebi que não faz mal ter dias assim. Que não me devo martirizar por ter dias assim. Que não é "crime" ter dias destes. Que não me posso culpar, repetindo a questão "porque "te queixas" se tens todos os motivos para ser feliz?!?!", vezes e vezes sem conta...

Estes dias não são sinal de fraqueza. São sim sinal de que sou humana. E ninguém nos deve julgar por isso. Muito menos nós a nós mesmas. Sim, porque na maioria das vezes, nós somos as nossas piores inimigos e exigimos demais de nós...

Por isso, lembremo-nos sempre: "somos a melhor versão de nós mesmas e estamos exatamente onde devíamos estar". Nem mais. Nem menos 💖.

Também, vos acontece terem dias assim? Alguma dica que queiram deixar "para dar a volta" a estes momentos menos bons? Sintam-se à vontade para partilhar; são bem vindos, eu "sou toda ouvidos", e estamos a ajudar-nos uns aos outros.

Até ao próximo desabafo!

Nota: o Facebook mudou o algoritmo; vão ver mais posts dos vossos amigos e menos de páginas onde deixaram o vosso like. Querem saber quando há publicações nossas e estar sempre a par das novidades? Então na página de facebook do blogue, clicam onde diz “A Seguir” e selecionam "Ver Primeiro".
Sigam-nos ainda no Instagram aqui e no blogspot também conto convosco - vão à página inicial aqui do blogue; no canto superior direito clicam "seguir" e já está 😊.

@Mamã do @Bazar @#

sábado, 18 de maio de 2019

"Disneyland Paris: a viagem ao mundo dos sonhos e da magia I"

#@ DOIS DIAS no reino mágico da Disney. Foram dois dias muito intensos e cheios de exercício físico ("fartamo-nos" de andar 😁!), mas totalmente felizes e inigualáveis.

Não, não é mentira quando dizem que a magia da Disneyland Paris nos "enfeitiça e envolve" a todos, sejamos miúdos ou graúdos, nem que "solta a criança" que vive dentro de cada um de nós.

Repito que foram momentos mesmo muito felizes; que foi impagável ver a alegria e os olhos da Mariana a brilhar quando percebeu onde estava. Nós já sabíamos que ela ia adorar, porque falava disso muitas vezes e pedia imenso para ir, mas estávamos expetantes com a sua reação, por ir passear na terra do Mickey, da Minnie, do Pateta, do Winnie The Poh, das princesas,... 
Ela simplesmente ficou "doida"; não sabia "para onde se virar"; o que queria ver primeiro; quem queria abraçar; como "absorver" tanta "coisa boa e mágica" . Desculpem a escolha de palavras, mas não conseguia dizer isto de outra forma 💗.

Tenho recebido várias mensagens, nas quais me pedem informações sobre a nossa estadia e passagem pelo reino mágico, pelo que tentei "resumir" algumas coisas a ter em conta, digamos assim:

1 - Calçado e roupa confortável e de acordo com o tempo - verifiquem as previsões meteorológicas
Passarão a maior parte do tempo a pé e ao ar livre, pelo que é importante que levem calçado confortável, um agasalho para a noite, chapéu de sol ou chuva consoante o tempo; e até protetor solar.

2 - Vão preparados com snacks e bebida, sobretudo para os mais pequenos
A comida dentro do parque é caríssima e as garrafas de água também.
Não se preocupem com os "pontos de controle" à entrada; levamos fruta, pacotinhos Squeez com sumos e iogurte, bolachas, croissants e queijinhos "vaca que ri", bem como garrafas de água, e não nos colocaram qualquer problema.

3 - Descarreguem a app da Disneyland Paris
Para além do mapa do parque, e de todas as informações possíveis e imaginárias sobre a Disneyland, temos acesso ao tempo de espera de cada atração. E sim, calma, a Disney tem wifi que usei sempre, sem problemas ou constrangimentos, portanto estejam descansados 😆.
Viram as dezenas de fotos e vídeos que partilhei enquanto estivemos lá? Sim, foi sempre usando o Wifi 😄

4 - A Disney tem carrinhos de crianças para alugar (caso os baixinhos e baixinhas se queixem das "pernocas e dos pezinhos" e não queiram levar os vossos), por cerca de 15euros/dia, e locais para guardar as malas (preços variam entre os 2 e os 15 euros/dia, consoante o tamanho da bagagem).

5 - Planear a viagem com antecedência
Escolham as atrações que querem mesmo ver primeiro, e tenham em atenção as respetivas alturas minímas. Respeitem o vosso "plano" e desfrutem ao máximo da estadia.

6 - Usem e abusem dos mapas que a Disney tem à entrada
Disponíveis em várias línguas, reúnem toda a informação sobre o parque, os divertimentos, wc´s, restaurantes, alturas minímas para andar, e se é aconselhável para crianças pequenas ou família, e quais as atrações que não podem perder.

7 - Usem muito o Fas Pass
É um serviço gratuito de marcação prévia disponível para os visitantes, e que nos possibilita marcar uma hora para visitar algumas das atracções mais populares, evitando as longas filas 😍.
A marcação é efetuada nas máquinas de bilhetes situadas na entrada das atrações, e os mapas da Disneyland indicam-nos quais são.
Mas, atenção! Cada pessoa só pode usar um fastpass para reserva de hora de cada vez, e só pode obter outro quando a anterior tiver expirado (por ter sido utilizado ou por terem passado 2 horas da emissão).

8 - Levem muitas power banks
Sim, porque o normal é queremos filmar tudo, fotografar tudo, e ninguém vai querer ficar sem bateria, certo 🤗?

9 - Optem por visitar o parque durante a semana e fora da época de férias escolares e feriados
Assim evitam épocas ainda mais movimentadas (sim, porque a Disneyland é sempre muito movimentada!).

10 - Cheguem cedo para guardar lugar para os espetáculos
E por "espetáculos", refiro-me mesmo ao que mais gostei de ver: o desfile Disney Magic on Parade e o encantado fogo de artíficio de encerramento Disney Dreams.
Nós fomos cerca de 30 minutos mais cedo e conseguimos ver "na primeira fila" :).
Se estiverem lá vários dias, e já tiverem visto uma vez, aproveitem estes horários para ir às atrações mais populares. As filas são muito mais pequenas.

11 - Perguntem tudo ao staff
Sempre disponíveis, atentos, simpáticos e com um sorriso. Não tenham qualquer receio de perguntar todas as dúvidas ou pedir informações. O staff é espetacular.

12 - Brinquedos e distrações para as crianças
Nop, não vou estar com rodeios. Há divertimentos com longas filas de espera... Se até nós, adultos, perdemos a paciência, imaginem as crianças... Portanto previnam-se: tenham convosco algo para os entreter 😆. Livros, bonecos ou pinturas. Tudo vale 😃.

13 - Não se preocupem com as birras nem a falta de paciência
Sim, não serão os únicos, garanto-vos. A cada "virar de esquina" há uma criança a chorar ou pais a contar até 10 :P. O segredo é desmistificar e nada de stressar. Se há sítio onde "todos estamos no mesmo barco", é na Disneyland Paris 😍.

Para finalizar: tentem manter o bom humor e aproveitem ao máximo! Estão no reino da magia. Portanto é proibido tristezas ou preocupações 😄.

Por agora deixo-vos fotografias; porque é como diz o ditado "as imagens valem mais do que infinitas palavras", portanto aqui fica o registo em fotos de alguns dos momentos felizes que vivemos os dois dias:

Quem mais já visitou a Disneyland Paris? Quais as coisas que mais gostaram? E as coisas que mudavam? Contem-nos tudo. Somos "todos ouvidos", como de costume.

Fica a promessa de, muito em breve, partilhar convosco um texto com dicas, informações e sugestões relativamente aos divertimentos a não perder.

Até ao próximo post da Disneyland!

Nota: o Facebook mudou o algoritmo; vão ver mais posts dos vossos amigos e menos de páginas onde deixaram o vosso like. Querem saber quando há publicações nossas e estar sempre a par das novidades? Então na página de facebook do blogue, clicam onde diz “A Seguir” e selecionam "Ver Primeiro".
Sigam-nos ainda no Instagram aqui e no blogspot também conto convosco - vão à página inicial aqui do blogue; no canto superior direito clicam "seguir" e já está 😊.

@Mamã do @Bazar @#

"Sete anos do melhor de mim..."

#@ Sete anos; a minha princesa faz hoje sete anos 💖. Filha, apesar de hoje ser o dia do teu sétimo aniversário, já te amo há mais tempo que...