terça-feira, 15 de janeiro de 2019

"Há dias em que as lágrimas caem..."

#@ Para mim, um blogue só faz sentido com interação; com o vosso feedback, a vossa partilha e troca de experiências. É com muito gosto que recebo os vossos e-mails; mensagens privadas e comentários. Gosto imenso das vossas sugestões de posts; desabafos; e troca de ideias. Acreditem que me deixam genuinamente feliz os contatos diários que tenho vossos, e eu é que fico surpreendida quando me dizem que não esperavam que eu respondesse. Claro que respondo. Só assim concebo um blogue: com diálogo, interação, contato com os seguidores que tanto respeito. E digo-o do fundo do coração. 
Uma vez mais obrigada por estarem "aí" (aqui!) 💗.

Muitas vezes vocês dizem-me que sou muito bem disposta; que estou de bem com a vida; que sou muito forte e sempre pronta para tudo. Mas, acreditem que não é bem assim...
Tenho os meus limites e as minhas fraquezas, e podem ter a certeza que há dias em que choro. Sozinha. Na cama. Ao deitar. Só eu e a almofada. Choro por cansaço; por falta de tempo para o que realmente importa; porque me exaltei com a Mariana; porque perdi a paciência rapidamente; porque estou sozinha; porque sinto saudades da minha mãe; porque o marido está novamente de noite; porque o dia devia ter mais horas; porque a noite passou a correr; porque o medo de não estar a dar/ser o meu melhor para a Mariana se apodera de mim...

Sei que nós, mães, passamos a ideia e a sensação de que somos autênticas super heroínas: sempre a cuidar de tudo e todos, com um sorriso; cheias de soluções e certezas, com respostas e palavras de apoio que motivam todos; com colo e abraços a qualquer hora, em qualquer lugar, que apaziguam e tranquilizam "miúdos e graúdos"; com dedicação e entrega totais, sem nos queixarmos, e sempre prontas a ajudar e a ser/estar presentes.

Sim, eu sei. Mas, sabem que mais? No fundo, bem lá no fundo (sim, não se espantem, é verdade!), também nos cansamos; também temos medos e dúvidas; também erramos; também precisamos de colo e abraços; também esperamos motivação e dedicação; também "vamos abaixo"... 
E nesses momentos, as lágrimas seguem o seu curso e começam a cair no nosso rosto, como pingas de chuva, num dia de tempestade. Baixamos as defesas, e deixamos que saia cá para fora tudo o que acumulamos, escondemos, guardamos no peito. Que, muitas vezes, só nós imaginamos, sentimos, receamos... 

E, sabem que mais? Não faz mal. Não somos perfeitas. Somos reais. Feitas de carne e osso. E de amor, muito amor. Não interessa se nos veêm ou não a chorar; se acham que somos tão fortes que não devíamos chorar. Choramos porque precisamos. Porque sonhamos com dias melhores. 
Choramos para sermos (ainda) mais felizes.

Por isso, na próxima vez que eu (e/ou vocês) chorarmos, não faz mal. Queremos chorar? Choremos, desabafemos. Queremos ficar sozinhas uns momentos? Fiquemos. Não nos envergonhemos por nos acontecer. É normal. 
Somos apenas humanas. E somos as coisas mais importante para os nossos filhos. Lembremo-nos sempre disso. 

Também têm dias em que "as lágrimas seguem o seu curso"? Há alturas em que o vosso coração transborda de tal forma, que os olhos se manifestam? Sintam-se à vontade para me (nos) contar. Somos todas ouvidos. E ajudamo-nos umas às outras.

Até ao próximo post.

Nota: o Facebook mudou o algoritmo; vão ver mais posts dos vossos amigos e menos de páginas onde deixaram o vosso like. Querem saber quando há publicações nossas e estar sempre a par das novidades? Então na página de facebook do blogue, clicam onde diz “A Seguir” e selecionam "Ver Primeiro".
Sigam-nos ainda no Instagram aqui e no blogspot também conto convosco - vão à página inicial aqui do blogue; no canto superior direito clicam "seguir" e já está 😊.

@Mamã do @Bazar @#

2 comentários:

"Sete anos do melhor de mim..."

#@ Sete anos; a minha princesa faz hoje sete anos 💖. Filha, apesar de hoje ser o dia do teu sétimo aniversário, já te amo há mais tempo que...