quarta-feira, 13 de junho de 2018

"Colo de mãe é para sempre"

#@ "A idade é apenas um número" - quantas vezes não ouvimos esta frase, ao longo da vida? Normalmente, quando a escutamos, é para "nos chamar a atenção" de que estamos a usar a idade como "desculpa" para não fazer/experimentar/conhecer algo que nos "tira" da nossa zona de conforto.

Aliás, no nosso quotidiano, deparamo-nos muitas vezes (demasiadas!) com a pressão da sociedade sobre o que é "politicamente correto"; o que "parece bem"; o que "não fica bem"... Somos "julgados" constantemente; e a partir do momento em que "jogamos" na equipa dos pais, passamos a ser bombardeados por palpites, "bitaites" e opiniões, que chegam de todos os lados.

Mas... e quando se trata de colo? Surpreendentemente (ou não...), as outras pessoas, são muito críticas  (e, por vezes, cruéis), quando se trata deste "tema". A minha opinião é peremptória: colo faz bem, em qualquer altura, lugar, ou idade. Ponto.

A Mariana tem o meu colo a todo o momento, pelo tempo que quiser. Embalo-a, "carrego-a"; mimo-a; adormeço-a e consolo-a; não há lugar melhor no mundo para ela do que o meu colo. E, mesmo que ela já não queira ficar tanto tempo "aqui" no meu regaço, como outroura (está a crescer tão depressa!), sabe que pode voltar sempre que quiser. E que o colo da mãe é doce e não "tira" férias.
Quando a sinto triste, assustada ou zangada, o meu instinto é pegar-lhe e abraçá-la bem forte, no meu colo, que a acalma e a aconchega. E não é só ela a ficar feliz;  faz (tanto!) bem a mim também.

Dar colo é mais do que carregar: é dar amor; é criar com carinho; é demonstrar aos nossos filhos que são amados, queridos, protegidos. É fazê-los sentir seguros e mostrar-lhes que têm um lugar "para onde correr" sempre que precisem. Seja em que idade for.
Na verdade, ainda hoje, o colo da minha mãe é o meu refúgio... Talvez pela serenidade que me transmite quando conversamos, e repouso a cabeça no seu regaço; e pela sinceridade com que me fala, que só as mães possuem. É no seu colo que tudo esqueço, e que "dispo" a capa de super mãe e mulher,; que tiro as minhas máscaras e sou simplesmente eu, a Sónia. Por inteiro.
É "lá" que volto a ser criança e recarrego as minhas energias para enfrentar o "mundo dos crescidos", que tem alguns dias cinzentos...

É um privilégio chegar à idade adulta e ter uma mãe "ao lado", apesar de fisicamente serem 300, os quilómetros que nos separam... É a certeza de um colo, sempre disponível, aconteça o que acontecer.

O colo de mãe é o porto seguro que todos precisamos, principalmente nos momentos difíceis da vida, independentemente dos nossos anos de vida. É demonstrar o carinho e amor que sentimos pelos nossos filhos; é receber o amor que as nossas mães nos dão. Por isso, desengane-se quem pensa que há limite de idade para o colo: COLO DE MÃE É PARA SEMPRE ❤.

Quem mais a adorar "receber colinho" da mãe? Também passavam o dia (ou a vida!) com os vossos amores maiores ao colo? Contem-me tudo. Este espaço é nosso; e eu "sou toda ouvidos".

Espero-vos no próximo post.

Nota: o Facebook mudou o algoritmo; vão ver mais posts dos vossos amigos e menos de páginas onde deixaram o vosso like. Querem saber quando há publicações nossas e estar sempre a par das novidades? Então na página de facebook do blogue, clicam onde diz “A Seguir” e selecionam "Ver Primeiro".
Sigam-nos ainda no Instagram aqui e no blogspot também conto convosco - vão à página inicial aqui do blogue; no canto superior direito clicam "seguir" e já está :).

@Mamã do @Bazar @#

1 comentário:

  1. Sinceramente tenho necessidade de colo de mãe. Quase nunca o tive. Tive sempre de pai... e esse se cá tivesse ainda continuava a dar-me colo (muitas vezes era bem preciso!!!)
    Por isso vou dar colo aos meus filhos sempre que necessitarem... não há coisa mais reconfortante que um colo.

    ResponderEliminar

"Eu, mãe, também preciso de uma pausa..."

#@ E não, não tenho vergonha ou problema em o admitir. Ser mãe transforma a nossa vida completamente.  Aprendemos o que é amar incondicional...