sexta-feira, 24 de novembro de 2017

"As tarefas domésticas que esperem!"

#@ Por norma, cá em casa, ao fim-de-semana - entenda-se sábado - é sinónimo de lides domésticas: mudar camas, passar a ferro, limpar e arrumar... Quando o maridão está de folga, acaba por ser mais simples, pois ele ajuda ou brinca com a princesa, enquanto eu me dedico mais às tarefas; quando ele está a trabalhar, torna-se mais complicado...

Sem família por perto, acabo por ficar um pouco "sobrecarregada" nos fins-de-semana em que o maridão está a trabalhar. Por mais que tente, durante a semana, a sair para trabalhar às 07h e a entrar em casa às 19h (ou mais tarde), acaba por ser humanamente (muitoooo) difícil, conseguir ter as "coisas em dia". Então, ao sábado, a minha mente e corpo "ligam o botão turbo" e tentam despachar ao máximo as "obrigações caseiras", de forma a que o domingo possa ser totalmente dedicado à Mariana.

Mas, o sábado passado "caiu-me a ficha"... Enquanto andava a aspirar, a filhota começou a chamar-me para "irmos beber chá com os bebés". Respondi-lhe que não podia; que a mamã estava a limpar a casa. Voltou para a sala. Passados poucos minutos voltou e pediu para irmos pintar. De novo, disse que não podia; que estava a apanhar e dobrar roupa. E lá foi a Mariana para a sala. 

Continuei nas "limpezas", mas estranhei o silêncio que vinha da sala e fui até lá, pé ante pé, em silêncio, e deparei-me com uma menina muito cabisbaixa, deitada no sofá. "O que se passa filha? Estás triste?". A resposta não tardou: "Sim mamã. Tu nunca brincas comigo. Estás sempre a arrumar e a fazer essas coisas. E eu tenho de brincar sozinha. Não é justo! Não tens tempo para a Mariana".
Fiquei "sem pinga de sangue"; o meu coração "congelou"... É esta a imagem que passo: de uma mãe que "não brinca"; que "não ouve"; que não tem tempo 😣...

Foi o "click" que, definitivamente, faltava para "eu abrir a pestana". Esqueci a casa; as tarefas; a roupa. E brincamos, rimos, partilhamos. E foi tão bom. O mais importante é ver a minha razão de viver bem e feliz. 
Desculpa filha. Do "alto dos teus três anos e meio" consegues saber mais do que eu; valorizar o que realmente importa; "chamar-me" à realidade... Ensinas-me muito. Prometo-te que o meu tempo é só teu. De alma e coração.

Por isso, no fim-de-semana passado, a casa não ficou mais limpa nem arrumada; a roupa não está totalmente em dia; e a minha "fixação com organização" foi esquecida. E querem saber? Não faz mal! Em compensação houve muitos mais sorrisos; cumplicidade; atividades; brincadeira e mimo. No final do dia, não é isso que conta? 
Mais alguém a fazer "boicote" às tarefas domésticas, que se queira juntar a mim? "Sou toda ouvidos".

Enquanto o próximo post "não vem", acompanhem o blogue no facebook aqui; espero-vos lá :)!

@Mamã do @Bazar @#

Sem comentários:

Publicar um comentário

"Sete anos do melhor de mim..."

#@ Sete anos; a minha princesa faz hoje sete anos 💖. Filha, apesar de hoje ser o dia do teu sétimo aniversário, já te amo há mais tempo que...