quinta-feira, 7 de dezembro de 2017

"Apresento-vos Carolina, a Fada Azul"

#@ Filhos saudáveis - é o que ambicionamos e desejamos durante a gravidez. Penso que todas nós, a uma dada altura, durante os nove meses de gestação, "receamos" que algo não esteja bem com o nosso bebé.

Proteger os nossos filhos  de toda e qualquer dor - encaramo-lo como o nosso dever; uma das nossas missões como pais. Mas, e quando, não conseguimos? Quando há "forças maiores" que nos impedem de o conseguir fazer? Certamente devemos sentir-nos "fora de pé"; como se o chão nos fosse roubado; e o nosso coração esivesse a ser cortado em mil pedacinhos... Nessa altura só há dois caminhos a seguir: sofrer e "deixar-nos ir" embalados na dor, ou aceitar e reagir; "dar luta" e fazer frente ao que veio virar o nosso mundo de pernas para o ar. E ainda bem que os pais da Fada Azul "reagiram" e lutam...

A Carolina nasceu a 10 de Setembro de 2013, linda, sossegada, meiga e saudável:
Aos dois anos, numa consulta de rotina, a mãe Carla foi aconselhada pela pediatra a ir a uma consulta de desenvolvimento, pela "suspeita de que algo não estava bem". Dezenas de exames e testes feitos;  vários médicos de diferentes especialidades "consultados"; eis que, nove meses depois, chegou a notícia que nenhuma mãe ou pai querem receber: a Carolina tem perturbação do espetro do autismo e atraso no desenvolvimento. Esta doença afeta-a, maioritariamente, na comunicação verbal; interação social com quem a rodeia; desiquílibrio sensorial e "dota-a" de elevada tolerância à dor.
A conselho dos médicos era urgente iniciar terapias para que se conseguisse trabalhar o cérebro da Fada Azul ou, até mesmo, quem sabe, "fazer cair" o diagnóstico: terapia da fala e ocupacional para começar, seguidas de terapias intensivas - estas últimas, as mais importantes, têm um custo de cerca de 10 mil euros/ano. 

Soube da história da Fada Azul através do facebook, e tocou-me particularmente porque conheço pessoalmente familiares diretos desta linda menina, e não consegui deixar de a partilhar convosco. Com o intuito de "dar voz à sua luta"; dar a conhecer esta doença; e encontrar mais crianças (e famílias) a viver o mesmo, a família criou a página de facebook  "Voz da Fada Azul", onde podemos saber mais sobre a Carolina; acompanhar toda a história e perceber a dimensão da doença. 
Convido-vos a visitarem a página clicando aqui. Eu e a mãe Carla agradecemos de coração que ajudem a partilhar a história da Carolina, que assim tem mais hipóteses de ser ajudada. Não custa nada e faz toda a diferença. Podemos contar convosco? "Somos todas ouvidos".
O Blogue da Mamã do Bazar também está no facebook aqui. Toca a fazer gosto e seguir.

Até ao próximo post ❤.

@Mamã do @Bazar  @#

2 comentários:

  1. Olá!É com muita alegria e emoção que vejo aqui partilhada a história da minha Fada Azul. Fada Azul porque as fadas realizam desejos e tornam o impossível possível. Não temos conseguido donativos mas muitas partilhas e isso também é muito importante. Obrigada pela publicação Sónia. Beijinhos

    ResponderEliminar
  2. É mesmo emociona qualquer mãe e pai com coração obrigado pela partilha da história e a fada azul é uma menina linda mamã apesar do problema desejo vos muitas felicidades enquanto família beijinho e abraço do tamanho do mundo a princesa ;)

    ResponderEliminar

"Sete anos do melhor de mim..."

#@ Sete anos; a minha princesa faz hoje sete anos 💖. Filha, apesar de hoje ser o dia do teu sétimo aniversário, já te amo há mais tempo que...