segunda-feira, 18 de dezembro de 2017

"Ser mãe fez-me aprender a viver com medo..."

#@ Desde que fui mãe, deparo-me com novos sentimentos e desafios diariamente. Um dos mais difíceis (e assustadores) é, sem dúvida, ter de lidar com medos até então desconhecidos ou nunca antes pensados.

Um dos primeiros, foi o medo de morrer... Não por mim ou pela dor física que a morte pode trazer, mas sim pela dor de deixar a Mariana; de não a ver crescer; de não acompanhar todos os sorrisos e conquistas; todas as birras e noites difíceis; todos os desafios e vitórias... O medo de perder a benção que me foi dada.

Depois chegou o medo de não ser boa mãe: será que estou há altura?; terei capacidade para cuidar de um bebé?; como faço quando ela chorar muito, nas noites em que o maridão está a trabalhar, e estiver sozinha?; com quem contar quando surgir um imprevisto?; e se eu não conseguir amamentar?; será que me vou aperceber quando ela ficar doente?...

Medo de falhar - este é outro... O receio de não conseguir cumprir o prometido; de desiludir; de não estar tão presente quanto eu (ou a Mariana) gostaria; de não corresponder às expetativas da pessoa mais importante para mim... Tive de me "mentalizar" que a perfeição não existe; que dou o meu melhor; e que sou a melhor mãe que consigo (e sei ser). E os medos vão diminuindo gradualmente.

Educar é difícil. Há alturas em que nos questionamos se estamos a fazer bem; se estamos a educar bem e "certo"; se poderíamos (ou devíamos) fazer diferente; se somos bons pais. Mas uma coisa eu aprendi: não há duas mães (ou pais iguais). A dinâmica que "funciona" bem com uma família, pode "não funcionar" com outra. E isso não quer dizer que uma está certa e outra errada! Demonstra sim que cada um de nós é único, e que as individualidades e diferenças têm de ser respeitadas.

Na verdade, nesta aventura da maternidade, não há fórmulas mágicas. É um caminho que temos de percorrer diariamente, onde vão surgir imprevistos; desilusões; dúvidas; medos; anseios; sorrisos; birras; alegrias; teimosias; mimos; doenças; e sim, "medos". O segredo está na forma como encaramos tudo isto. E isso sim, pode ajudar ou dificultar a "nossa vida".
Mais alguém e viver com "medos"? Como fazem (fizeram) para ultrapassá-los? Já sabem que "sou toda ouvidos"; e a troca e partilha de experiências ajuda-nos e faz bem.

Podem acompanhar-me também na página de facebook do blogue; passem por lá e deixem o vosso like e seguir; são super bem vindos. Basta clicar aqui.

Até ao próximo post 😊.

@Mamã do @Bazar @#

Sem comentários:

Enviar um comentário

"Sete anos do melhor de mim..."

#@ Sete anos; a minha princesa faz hoje sete anos 💖. Filha, apesar de hoje ser o dia do teu sétimo aniversário, já te amo há mais tempo que...