quinta-feira, 21 de dezembro de 2017

"Se a minha filha não quer dar beijinhos, por favor não insistam..."

#@ Assunto controverso este, não é? Somos educados a acreditar que não cumprimentar as pessoas é falta de educação (por cumprimento entenda-se beijinhos); e esta "obrigação" é-nos incutida desde pequenos; uma questão cultural que faz parte do ADN português. 
Não me interpretem mal; não tenho nada contra os beijinhos e abraços, apenas acho que os mesmos não devem ser forçados, especialmente no que toca às crianças... Acho que um olá e um sorriso simpático deviam ser suficientes.

Recordo-me de, em pequena, a minha mãe "me obrigar" a fazê-lo", pois para ela isso demonstrava educação; penso que se sentia "incomodada" por colocarem em causa a educação "que me dava" ao recusar-me a cumprimentar as pessoas com beijinhos... 
Bem, com a Mariana, o "caso muda de figura". Considero importante que ela perceba que pode (e deve) dizer não quando essa é a sua vontade e "não se sentir forçada" quando essa não é a sua vontade. Nunca a obriguei a beijar, nem abraçar, mas incentivo a cordialidade e o cumprimento (verbal) - é uma questão de respeitar e ser respeitado; de boa educação.

Mas, a verdade é que não é fácil explicar a um adulto (especialmente quando é avô ou tio) que a criança tem a opção de de não querer dar o beijinho com o qual socialmente nos cumprimentamos; até porque na idade dos nossos pais não era opcional.
Como fazem com os vossos filhos? Insistem que devem beijar ou "dão liberdade" de decisão? E como explicar aos familiares a nossa opção de "não obrigar a beijar" sem que eles se sintam ofendidos? Troca de experiências são bem vindas; "sou toda ouvidos". 

Venham fazer parte do blogue no facebook aqui; lá vos espero! E, claro, não se esqueçam de seguir aqui também 😉.

Temos encontro marcado no próximo post. Até lá!

@Mamã do @Bazar @".

8 comentários:

  1. A minha filhota é assim. Diz olá ou as vezes quando conhece bem dá um abracinho. Tento explicar mas nem todas as pessoas compreendem. As vezes dizem "não faz mal " mas ve-se que ficam ofendidas e muitas vezes com aquele olhar,como quem diz, olha que mal criada!!!@

    ResponderEliminar
  2. A minha filha tanto da como dá..quando lhe apetece..não a obriga mós a nada..mas também a parte que diz que é depois ao vir embora chora que quer ir dar...mas também ainda tem 2aninhos..mas acho que devem ter vontade própria e ninguém tem k levar a mal...

    ResponderEliminar
  3. A minha nem as educadoras da escola quando as vê fora da escola lhes quer falar... É desde pequena que familiares e amigos "criticam" o feitio dela, não gosta de abraços e beijinhos e desde pequena que lhe digo que se não quer, não quer ponto, e ninguém pode obriga la,e aos familiares também foi dito o mesmo, quem gosta gosta, quem não lhe agradar...

    ResponderEliminar
  4. Se a minha filha (5 anos) nao quer dar um beijo a alguém, familiar ou nao, não a obrigo, pois assim lhe ensino que o corpo dela é dela, e sem o consentimento dela ninguém a pode obrigar a um contacto fisico. Alguns ficam ofendidos mas paciência....

    ResponderEliminar

"Sete anos do melhor de mim..."

#@ Sete anos; a minha princesa faz hoje sete anos 💖. Filha, apesar de hoje ser o dia do teu sétimo aniversário, já te amo há mais tempo que...