terça-feira, 22 de outubro de 2019

"Porque é que não conseguimos proteger os filhos de tudo?"

#@ É daquelas coisas que a maioria dos pais daria tudo para poder fazer, não é verdade? Podermos proteger os nossos filhos do que os magoa, desilude, entristece, fere,...
Sim, racionalmente bem sei que as adversidades, dificuldades e desilusões que encontram pelo caminho, fazem parte do crescimento; que os ajuda a ser mais fortes; a compreenderem-se melhor a eles e ao mundo, mas não consigo evitar ficar de coração pequenino sempre que vejo a Mariana triste por alguma injustiça ou maldade...

Não, não o dou a entender à Mariana, disfarço o melhor que posso, mas só eu sei como me sinto cá dentro. Às vezes dou por mim a pensar senão estou a exagerar em demasia com este "sentimento, mas não o consigo evitar; é mais forte que eu...
Camisolas a condizer Macaquices da Mãe e fios Miss Bead
A parte mais sensível de qualquer mãe ou pai são os filhos; pode parecer cliché, mas é muito isto "os filhos são o nosso coração fora do corpo". 
Por mais que tentemos relativizar, "naquelas horas" não conseguimos deixar de sentir dor. Também vos acontece?

E o que sinto é que, cada vez mais, as crianças são cruéis umas para as outras; muitas vezes intencionalmente, e à medida que a Mariana cresce, vejo isso mais claramente. Entristece-me que assim seja, mas é o que vejo.
Eu ensino a Mariana a ser bondosa; respeitar os outros; confiar; ser amiga; a não ligar a "provocações"; e a nunca optar pela violência, mas começo a questionar-me se estarei mesmo a fazer o melhor para ela, visto que acaba por ser um pouco ingénua, e "deixar-se enganar" por pessoas com "segundas intenções", digamos assim.
Será que estou a errar?

Bem sei que não há uma fórmula mágica para educar os nossos filhos; e que não há duas crianças, pais ou famílias iguais; mas há alturas em que gostava de conseguir "tirar a dor e desilusão" à Mariana e "transportar" tudo para mim; de ter as respostas certas para as perguntas e situações mais difíceis; de "afastar" tudo o que a magoa... 

Enfim, como sei que não é possível, resta-me continuar a fazer o que acredito: incentivá-la a ser melhor todos os dias; ajudá-la a não perder a fé quando se sente desanimada; relembrar-lhe como é especial e como tenho orgulho nela; reafirmar que vou estar sempre aqui, e que o meu colo é seu para todo o sempre ❤.

Mais alguém a passar pelo mesmo? Como lidam com estes "sentimentos"? Contem-me tudo; "sou toda ouvidos". E agradeço. 

Espero-vos no próximo post!

Nota: o Facebook mudou o algoritmo; vão ver mais posts dos vossos amigos e menos de páginas onde deixaram o vosso like. Querem saber quando há publicações nossas e estar sempre a par das novidades? Então na página de facebook do blogue, clicam onde diz “A Seguir” e selecionam "Ver Primeiro".
Sigam-nos ainda no Instagram aqui e no blogspot também conto convosco - vão à página inicial aqui do blogue; no canto superior direito clicam "seguir" e já está 😊.

@Mamã do @Bazar @#

Sem comentários:

Publicar um comentário

"Sete anos do melhor de mim..."

#@ Sete anos; a minha princesa faz hoje sete anos 💖. Filha, apesar de hoje ser o dia do teu sétimo aniversário, já te amo há mais tempo que...