quinta-feira, 4 de janeiro de 2018

"Mariana e a "saga" das otites"

#@ Não, não é a "situação" que vivemos agora, não se assustem com o título. Mas foi a nossa realidade durante um ano: entre os seis e os 18 meses da Mariana, as otites foram a "nossa companhia" mensal. Para ser mais exata, foram exatamente 16 otites que atormentaram a princesa.

Ainda hoje, mais de dois anos passados, me custa falar deste assunto, e não consigo evitar sentir o coração apertado e uma lágrima a insistir em cair. Das coisas piores no mundo, para uma mãe, é ver os seus filhos doentes sem poder fazer nada para ajudar. E foi exatamente isso que vivemos. O sentimento da impotência é deveras díficil.

Mensalmente (e às vezes mais do que uma vez por mês), a Mariana visitava as urgências ou a pediatra, à conta das otites. Febres altas que insistiam em não dar tréguas, diarreia, vomitar, dores, choro, noites sem dormir, recusa alimentar - a nossa pequenina passou por tudo (e nós também). Chegou a um ponto em que tinha acabado a toma de um antibiótico há dois dias, e já estava de novo com uma otite, e a iniciar novo medicamento. Era simplesmente desesperante. 

A situação tornou-se tão caótica, que, "em cima da mesa" esteve a hipótese de abandonar a creche, para ver se a "protegíamos dos vírus" transmitidos por outras crianças. O desespero era tanto que o teríamos feito, não fosse termos "descoberto" o melhor otorrino do mundo - Dr. Pedro Brazão. 
Começou a ser acompanhada por ele em Maio de 2015 com um diagnóstico assustador - teria de ser operada rapidamente devido às otites recorrentes, ao líquido nos ouvidos e à grande probabilidade de perda de audição. Lembro-me de, na primeira consulta, chegarmos lá desanimados, cansados e muito assustados... Mas, desde o primeiro minuto, o Dr. soube tranquilizar-nos e fazer-nos sentir "acompanhados".

Iniciamos imediatamente tratamentos de prevenção; cuidados de limpeza do nariz diários e não fazer natação. Pouco a pouco a Mariana foi melhorando, sendo que de Outubro de 2015 até à data presente, apenas teve quatro otites, o que para nós é uma vitória!

Sem dúvida que o Dr. Pedro Brazão foi um "anjo caído do céu", que devolveu o sorriso e a alegria à família. Hoje, a Mariana não tem qualquer líquido nos ouvidos, ouve e fala perfeitamente (adora falar - sai à "mãezinha" 😊😊!) e não precisou da operação. É certo que nada é definitivo, e por isso continuamos com consultas de rotina semestrais, mas podemos dizer que o "pior já passou".

Mais alguém por aí que tenha vivido (ou viva) a "saga das otites" ou de qualquer outra "ite"? Sei que é assustador e difícil, por isso este texto é para vocês - para que saibam que não estão sozinhos e que há mais de nós a viver o mesmo. Sintam-se à vontade para partilhar a vossa experiência e desabafar; como sempre, "sou toda ouvidos".

Nota: o Facebook mudou o algoritmo; vão ver mais posts dos vossos amigos e menos de páginas onde deixaram o vosso like. Querem saber quando há publicações nossas e estar sempre a par das novidades? Então na página de facebook do blogue, clicam onde diz “A Seguir” e selecionam "Ver Primeiro".
Sigam-nos também no Instagram aqui.

"Vemo-nos" no próximo post.

@Mamã do @Bazar @#

2 comentários:

  1. Boa tarde, por aqui estamos numa situação semelhante. Ainda não consultamos o otorrino. Já agora esse anjo da consultas onde? Obrigada

    ResponderEliminar
  2. Bom dia :)
    Dr. Pedro Brazão dá consultas no hospital dos lusíadas e no consultório na avenida miguel bombarda.

    ResponderEliminar

"Sete anos do melhor de mim..."

#@ Sete anos; a minha princesa faz hoje sete anos 💖. Filha, apesar de hoje ser o dia do teu sétimo aniversário, já te amo há mais tempo que...