terça-feira, 2 de janeiro de 2018

"Desculpa filha por não te conseguir dar o que me pedes: tempo..."

#@ Escrevo este post em tom de desabafo. Porque ser mãe não é fácil e há dias menos bons em que também vamos abaixo e precisamos de receber colinho, em vez de dar. Quem "embarcou comigo nesta viagem", sabe que o blogue funciona como a minha escapatória; a minha forma de aliviar a alma... E só Deus sabe como hoje preciso de "libertar o que vai cá dentro"...

Prestes a completar quatro anos em Março (o tempo voa; parece que ainda "ontem" estava grávida...), a Mariana "tem o dom" de me fazer (e ao pai) perguntas díficeis e pedidos que tocam bem fundo nas "nossas fragilidades". Tenho partilhado convosco algumas dessas "duras" questões e, desta vez, conto-vos o pedido que me fez, e que me foi mais complicado de ouvir, porque não lho consigo dar.

Depois de um dia a duas (o maridão tinha estado a trabalhar mais um fim-de-semana 😣), com muita animação, brincadeira, mimo, teimosia e sorrisos, e, enquanto víamos o "Boa Noite" no canal Panda (a pequenota não adormece sem este ritual ❤), a Mariana diz-me: "Mamã, posso dizer uma coisa? Olha, podes ficar para sempre de férias? Assim já não vou muito cedo para a escola, nem fico lá muito tempo e podemos brincar sem correr. Podes mamã??".
Wowwww.... Que "grande murro no estômago; o meu coração parou; eu congelei... Lá lhe consegui responder, contendo as lágrimas ao máximo: "filha, sabes que não posso estar sempre de férias. A mamã precisa de trabalhar para ganhar o tostão. Mas prometo que vamos correr menos, ok?". Ela deu-se por convencida e a conversa ficou por ali.

Mas quem não "ficou convencida" fui eu... Fiquei sim devastada. Sim, racionalmente sei que todos os sacríficios que fazemos (eu e o maridão) é a pensar na nossa família; que ambos trabalhamos para que nada nos falte, para que haja estabilidade financeira e, quem sabe, podermos aumentar a família. Emocionalmente, a história é outra, e muitas vezes dou comigo a pensar se vale a pena...

"Este post é a minha forma de te pedir desculpa filha (e de aliviar o que trago no peito):

Desculpa por todas as vezes que me pediste colo e eu não to dei (pelo menos o suficiente!). Estás a crescer tão rápido que, brevemente, não vais querer mais colo, e eu vou ficar ainda mais arrependida pela vezes que não to dei.

Desculpa pelas vezes em que te levantei a voz e pela falta de paciência. Desculpa por termos de "andar a correr" ao ritmo da mãe e do pai, em vez de respeitarmos o teu ritmo. Desculpa pelo cansaço que às vezes toma conta de mim e me faz agir contigo de forma impaciente e menos alegre.

Desculpa por teres de acordar tão cedo e seres a primeira a ficar na escola tantas vezes. Desculpa por te "arrancar da cama", mesmo quando me dizes que tens sono. Se soubesses o quanto me dói...

Desculpa pelas dezenas de tarefas que tenho ao meu encargo e que não me deixam estar mais tempo contigo. Mesmo quando tento que o façamos juntas, a verdade é que, se eu pudesse, o nosso tempo seria aproveitado de outra forma.

Desculpa por estarmos longe dos avós, tios, primos, e por os irmos visitar tão poucas vezes, mas os horários do papá não são nada fáceis... Desculpa filha se a vida é injusta.

Desculpa por a mamã e o papá terem de trabalhar e por ficares entregue a outras pessoas a maior parte do dia. Por não podermos ter mais tempo a três e não conseguirmos acompanhar ainda mais as tuas conquistas e descobertas. Garanto-te que estou contigo (e o papá também) todos os momentos que nos são humanamente possíveis.

Desculpa por não poder "estar sempre de férias". Por não te poder dar mais tempo. Mas prometo-te que cada minuto a duas, ou a três, vai ser ainda mais valorizado; aproveitado; saboreado. És a nossa luz e o nosso amor incondicional; o nosso coração fora do corpo.
Simplesmente desculpa filha."

Mais alguém cujos rebentos tenham feito um pedido idêntico? Como se motivam (e se convencem a vocês próprios!) que se sacrificam (e aos pequenos) por um futuro melhor? Palavras amigas e conselhos são bem vindos; além de "ser toda ouvidos", hoje preciso mesmo.

Sigam o nosso dia-a-dia na página de facebook aqui.

Até ao próximo post.

@Mamã do @Bazar @#

2 comentários:

  1. Oh mamã não é facil, eu por aqui tenho 3 meninos e não tem sido fácil, dou por mim a acordá-los cedo, leva-los à escolinha e quando chego já o pai fez a ginástica de ir busca-los e dar banhos e eu quando chego apenas lhes posso dar o jantar 5 minutos de conversa e cama, porque no dia a seguir vem mais um dia...
    Não é fácil mas a sociedade em que vivemos, não nos permite mais... ou trabalhamos para que nada lhes falte, ou estamos com eles mas não vamos conseguir fazer com que nada lhes falte.
    Resta-nos aproveitar ao máximo o tempo em família.

    Força mamã, afinal de contas somos umas "super mulheres" como diz o meu mais velho ;)

    ResponderEliminar
  2. Obrigada pelas palavras <3.
    Força também para si.
    Beijinhos.

    ResponderEliminar

"Eu, mãe, também preciso de uma pausa..."

#@ E não, não tenho vergonha ou problema em o admitir. Ser mãe transforma a nossa vida completamente.  Aprendemos o que é amar incondicional...