sábado, 24 de fevereiro de 2018

"As Mães também precisam de colo..."

#@ Escrever para desabafar e aliviar a alma - este é o meu lema desde que o blogue "viu a luz do dia", há quase sete meses atrás. Quem me tem acompanhado nesta viagem (agradeço-vos mais uma vez por "embarcarem" nesta aventura ❤ connosco), sabe que a nossa vida é repleta de amor, mas longe de ser um "cenário cor-de-rosa". 
Como já vos contei neste post, somos uma família (im)perfeita, como tantas outras, com alegrias e tristezas; conquistas e derrotas; qualidades e defeitos; sonhos e ambições; desejos e desilusões... Mas somos unidos, e no fim do dia, é isso que conta, não é verdade?

Ser mãe é, sem sombra de dúvida, o "papel" mais importante da minha vida. Não há nada, repito nada, que um sorriso ou abraço da Mariana não curem. Quando me sinto mais em baixo, desiludida ou desanimada, é nela que encontro força e motivação para ultrapassar tudo. O colinho dos nossos filhos é a melhor cura para todos os males do coração e da alma; e acredito que todos os pais pensem e sintam o mesmo.

Mas, a verdade, é que, nós mães, também precisamos de colo, de mimo, de abraços das nossas mães. Por muito que vistamos a capa de super mães e mulheres (e somos mesmo!) há alturas que só precisamos de colo de quem nos criou e nos ama incondicionalmente. E não tenho vergonha nenhuma de o admitir.

Quantas vezes dou por mim a pensar que poderia ter aproveitado ainda mais a companhia da minha mãe (dos meus pais) quando estava perto... 
A vida fez com que vivamos a 300 km de distância, o que se tornou ainda mais penoso quando a Mariana nasceu. E não falo só pela ausência de família por perto quando há imprevistos, doenças, horários trocados, trabalho fora de horas... Falo, acima de tudo, da parte afetiva que eu enquanto filha (e a Mariana enquanto neta!) sinto tanta falta... Falta do colo e da força que a minha mãe me dá; da "palavra certa na hora certa"; do abraço, sem serem precisas palavras; do carinho e amor;...

Escrevo este texto com o coração apertadinho e lágrimas no rosto. Porque é à noite, depois da Mariana dormir, e quando o maridão está a trabalhar, que "a falta de colo da minha mãe", mais se manifesta. Porque as mães também precisam de colo... Sim precisam. Muito.

Há mais mães por aí a precisar de colo? Também despem a capa de "super mães" e só vos apetece colinho da vossa mãe? Fiquem a saber que não estão sozinhas. Sejam fortes e desabafem, caso queiram; somos "todos ouvidos".

Nota: o Facebook decidiu mudar o algoritmo; a partir de agora vão ver mais posts dos vossos amigos e menos de páginas onde fizeram like. Querem saber quando há publicações nossas? Então na página de facebook do blogue, clicam onde diz “A Seguir” e selecionam "Ver Primeiro".
Sigam-nos também no Instagram aqui.

Temos encontro marcado no próximo post!

@Mamã do Bazar @#

1 comentário:

  1. E eu tenho mãe que está perto fisicamente (40 km) mas não posso contar com ela... A minha filha tem 3 anos e só viu essa avó uma vez na vida (com 9 meses). Tenho-me sentido bem desamparada.O meu pai faleceu tinha eu 9 anos. A sorte são os meus sogros que são maravilhosos e valem por muitos. Mas o colo ninguém me dá, nem a comida da mamã, nem nada dessas coisas de mãe-filha. É um pouco triste. Evito pensar no assunto. Beijinho e força

    ResponderEliminar

"Sete anos do melhor de mim..."

#@ Sete anos; a minha princesa faz hoje sete anos 💖. Filha, apesar de hoje ser o dia do teu sétimo aniversário, já te amo há mais tempo que...