sexta-feira, 16 de novembro de 2018

"Depois de teres sido mãe ficaste tão desleixada!"

#@ Que "frase" tão bonita de se ouvir, não acham? Sobretudo, depois de um dia de trabalho cansativo, em que acordaste cedo, foste trabalhar, saíste a correr para ir buscar a filha, passaste em casa a arrumar meia dúzia de coisas, vais buscar a filha ao transporte da escola, dás banho e preparas o jantar, jantam enquanto planeias a rotina do dia seguinte, e consegues, finalmente, sentar um pouco por volta das 20h45, a "vegetar" aqueles quinze minutos, porque o teu marido só deve chegar por volta das 21h....

Sim, eu li essa frase. Euzinha. Sónia Almeida. No meu smartphone. Ninguém me contou; ninguém partilhou; não foi na novela, nem num programa de rádio; nem na revista ou no jornal. Fui eu que recebi; enviada para mim; dirigida a mim; para mim; sem "dó nem piedade"; sem estar à espera...

E o porquê desse comentário? Porque disse que não sabia quando iria ter disponibilidade para combinar um jantar. A resposta não se fez tardar: "desde que foste mãe estás um pouco desleixada. Secalhar tens de te organizar melhor... " Tive de me controlar para não ligar de volta e dizer aquilo que me apetecia, aos gritos, refira-se... Acho, verdadeiramente, que as pessoas não entendem a falta de tempo e disponibilidade; que não conseguem perceber que não é má vontade ou desconsideração por elas. Simplesmente não tenho tempo; não consigo chegar a todo o lado...

Pois é, "shame on me", por não conseguir marcar presença, em algo tão simples como um jantar... "Desculpem lá" por trabalhar em horários trocados aos do marido durante a semana; passar 12 horas fora de casa de segunda a sexta-feira; por não ter pais e sogros por perto para poderem ajudar; por querer aproveitar os fins de semana de quinze em quinze dias em que estamos os três, e fazer coisas em família; por não ter onde deixar a Mariana para ir a "estes jantares"; e por não a poder levar comigo porque é "ladies night"... Yep, desculpem lá por isso.

Há muitas coisas que envolvem ser mãe. Não é só o nascimento de um filho. É também o nascimento de uma mãe; de uma nova mulher; de um novo "eu". E temos de nos adaptar... Ás vezes, demoramos a perceber que deixamos de ser apenas uma pessoa; passamos a ter o coração fora do corpo, e temos a sensação de nos "perdermos"  um pouco... De perder a identididade...
Por isso, sinceramente, este tipo de comentário, chateia, irrita, chega a "dar raiva" mesmo. Mais compreensão, sim?...

E hoje é só isto. Desculpem o texto "curto, grosso e zangado", mas tinha de desabafar. Porque há coisas que, sinceramente, me tiram mesmo do sério. Alguém se quer juntar a mim e desabafar? Sintam-se à vontade.

Até ao próximo desabafo!

Nota: o Facebook mudou o algoritmo; vão ver mais posts dos vossos amigos e menos de páginas onde deixaram o vosso like. Querem saber quando há publicações nossas e estar sempre a par das novidades? Então na página de facebook do blogue, clicam onde diz “A Seguir” e selecionam "Ver Primeiro".
Sigam-nos ainda no Instagram aqui e no blogspot também conto convosco - vão à página inicial aqui do blogue; no canto superior direito clicam "seguir" e já está 😊.

@Mamã do @Bazar @#

12 comentários:

  1. Tanta pessoa sem noção, e com grande lata espalhada pelo mundo... e as vezes mandam mensagens... e as vezes são as últimas que nos mandam...

    ResponderEliminar
  2. Eu sinto o mesmo desde que fui mãe, as pessoas não entendem que a nossa vida mudou e que já não é o que era e que agora existe algo muito mais importante para nós e que supera todo e todos, eu vivo com os meus pais, separei me tinha a minha filha 5 meses todo porque o pai não entendia que para mim a vida tinha outro sentido outra importância. Agora como vivo com os meus pais mas a minha vida continua a rodar em volta da minha filha porque ela precisa que lhe dê atenção e que a acompanhe no seu desenvolvimento e eu quero o fazer enquanto posso porque um dia vou começar a trabalhar e já não vou ter esse tempo todo para estar com ela, é verdade que me desleixei com a vinda dela quer a nível físico quer a nivel social mas neste momento eu quero aproveitar estar com ela. Tem dias que não são fáceis mas todo se resolve com paciência e o sorriso lindo da minha princesa.
    Beijinhos e muita força e não deixe que comentários maldosos a faça sentir triste, pois lembre se que é uma grande mulher e mãe

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Vera faço minhas as suas palavras: é uma grande mãe e mulher 💗
      Nunca o esqueça
      Beijinhos e que continue sempre assim, por si e pela sua princesa

      Eliminar
  3. Oh Sónia isso é tao verdade. As pessoas pensam que depois de sermos mães fica tudo na mesma, só que não. Temos que nos adaptar ao bebe.
    Se isso me fosse dito a mim que sou do norte mandava logo a baixo de Braga que é muito boa terra.
    ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Adorei a dica Daniela
      Vou "roubar"
      Beijinhos e obrigada por acompanhar o blogue 💗

      Eliminar
    2. A vontade Sónia. As vezes temos que ser meias surdas /cegas ou então ficamos malucas.
      Beijinho e boa continuação😗

      Eliminar
  4. Sinceramente, o referir-se a "esses jantares" mostra que se desligou dos outros, todas as pessoas sabem que a vida muda, o tempo está contado, mas se se organizarem conseguem um bocadinho para os outros. Eu sou pessoa de mandar esse tipo de mensagens que recebeu, aliás não mando mensagem digo na cara, não tenho filhos farto-me de respeitar os tempos de quem os tem, mas são os outro que deixam de respeitar o meu tempo, se parassem para pensar em quem não tem filhos, como que eu penso na vida de quem tem, teríamos todos mais tempo uns para os outros. Nem que organize um jantar em casa, mas lembre-se de quem esteve sempre lá para si ( se for o caso da pessoa que enviou a mensagem). Acho que não devia levar essa mensagem tão a peito, as pessoas ficam sensíveis demais após o nascimento dos filhos, preocupe-se sim quando deixar de receber convites desses.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Agradeço a sua opinião. Eu respeito quem não tem filhos. Sempre respeitei. Porque em também vivi 29 anos sem ter. Não aceito é ser julgada por quem nunca quer vir cá a casa porque não tem tempo, sempre que é convidada, e depois "ataca" quando eu não consigo ir. Não fiquei mais sensível depois de ter sido mãe; antes pelo contrário 😉. Fiquei bem mais tolerante. E este texto é um desabafo. Porque desabafar faz bem ☺

      Eliminar
  5. Isso é tão estupido de se dizer a uma mãe. . Mas se for dito por quem não tem filhos... aii!! É o mesmo que uma pessoa que anda dizer a um paraplégico "pf olha a pieguice! Levanta-t e anda!"... eu agradecia a essa pessoa, sim pk tb faz refletir um pouco, mas tb a mandava á vidinha dela pk se acha que tem de deixar a sua menina por 1jantar de gajas e "ser repreendida"... pf!! Concerteza é uma que não tem filhos e o unico amor verdadeiro que tem é 1canário ou alguem que manda as crianças para os avós e tem a sua rotina super organizada, super tranquila, super noites com gajas...enfim... o comentario irritou-m!! Bom domingo ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A mim também me irritou mesmo
      Mas aprendi mais uma lição 💗

      Eliminar

"Sete anos do melhor de mim..."

#@ Sete anos; a minha princesa faz hoje sete anos 💖. Filha, apesar de hoje ser o dia do teu sétimo aniversário, já te amo há mais tempo que...