segunda-feira, 20 de maio de 2019

"Porque "te queixas" se tens todos os motivos para ser feliz?!?!"

#@ É uma das frases que mais repito para mim mesma nos dias em que o desânimo resolve "bater-me" à porta, desafiar-me, testar-me, pôr-me à prova... Sim, porque também tenho dias desses; ai se tenho... 

Acho que todas nós tentamos ser fortes; seja por nós, seja pelos nossos filhos, seja pela nossa família, seja porque a própria vida nos obriga a tal - a ser fortes, cheias de garra, motivação, ânimo, uns autênticos "furacões", digamos assim...

Mas, ser forte cansa. Muito. Ser forte também nos rouba energia; esgota-nos até. Porque não é fácil ser forte, todos os dias. Não é fácil ser o "pilar" em que todos se apoiam, com que todos contam, a quem todos recorrem. Não é fácil cuidar de todos. Já dizem os sábios: "quem cuida também precisa de cuidados", embora muitas vezes passemos a imagem que não é bem assim...

E não digo isto como um queixume, uma saturação, ou em tom de desespero. Digo-o porque é a verdade. Porque é assim que me sinto. Porque desabafar alivia e muito.
Para vos ser sincera, há fases que o desânimo tem conseguido "pregar-me rasteiras" e me invade. Com muita força. A toda a velocidade. Como um relâmpago...

Sem dúvida que o mais importante é termos saúde, uma família que nos ama, trabalho, um lar para onde regressar, amigos que adoramos e nos adoram. Isso é inquestionável. Inegável. 
Mas, naqueles dias de cansaço extremo, em que a vida parece "rir-se de mim", ao lembrar-me que não sou eterna, que tenho limites, que não consigo chegar a todo o lado, que falho e sou humana, que dói, esqueço-me disto. E as lágrimas caem. Com força. E o coração fica apertado. Assustado. Partido...

Nestes dias, repito para mim própria todas as coisas boas e as bençãos que tenho na minha vida. Relembro a sorte que tenho. Abraço ainda mais a Mariana. O meu marido. E digo-lhes que os amo. E isso faz-me sentir melhor. Apaga tudo. Vale tudo. Afasta tudo o que é nada. 

No entanto, percebi que não faz mal ter dias assim. Que não me devo martirizar por ter dias assim. Que não é "crime" ter dias destes. Que não me posso culpar, repetindo a questão "porque "te queixas" se tens todos os motivos para ser feliz?!?!", vezes e vezes sem conta...

Estes dias não são sinal de fraqueza. São sim sinal de que sou humana. E ninguém nos deve julgar por isso. Muito menos nós a nós mesmas. Sim, porque na maioria das vezes, nós somos as nossas piores inimigos e exigimos demais de nós...

Por isso, lembremo-nos sempre: "somos a melhor versão de nós mesmas e estamos exatamente onde devíamos estar". Nem mais. Nem menos 💖.

Também, vos acontece terem dias assim? Alguma dica que queiram deixar "para dar a volta" a estes momentos menos bons? Sintam-se à vontade para partilhar; são bem vindos, eu "sou toda ouvidos", e estamos a ajudar-nos uns aos outros.

Até ao próximo desabafo!

Nota: o Facebook mudou o algoritmo; vão ver mais posts dos vossos amigos e menos de páginas onde deixaram o vosso like. Querem saber quando há publicações nossas e estar sempre a par das novidades? Então na página de facebook do blogue, clicam onde diz “A Seguir” e selecionam "Ver Primeiro".
Sigam-nos ainda no Instagram aqui e no blogspot também conto convosco - vão à página inicial aqui do blogue; no canto superior direito clicam "seguir" e já está 😊.

@Mamã do @Bazar @#

Sem comentários:

Publicar um comentário

"Sete anos do melhor de mim..."

#@ Sete anos; a minha princesa faz hoje sete anos 💖. Filha, apesar de hoje ser o dia do teu sétimo aniversário, já te amo há mais tempo que...