sexta-feira, 6 de outubro de 2017

"Mariana tem síndrome de ites..."

Pulseira by RiArte Inlobe
#@ Não, não se assustem com o título. Não é nada de grave (e, certamente, muitas das mães e pais que nos acompanham têm o mesmo síndrome lá em casa!), mas "deu-nos" muitas ralações (e dor) nos primeiros dois anos de vida da princesa....

Bronquiolites; gastrointerites; conjuntivites; laringites e otites (estas últimas então foram mesmo um "duro karma"!) - foram uma companhia constante entre os 6 meses e os dois anos da Mariana. Quase não havia tempo para recuperar; "mal saía de uma entrava noutra".

Noites sem dormir; cansaço acumulado; tristeza; dor por ver a princesa a "sofrer"; faltas ao trabalho; desespero por não saber (e nao ter como) inverter a situação; trabalhar de direta; idas constantes à pediatra (às vezes semanalmente!)... Nós passamos por tudo.
E, claro, aqueles "olhares reprovadores" de médicos e enfermeiros quando vamos às urgências do hospital após um dia de febre e ouvimos: "vê-se mesmo que é mãe de primeira viagem; não pode "vir logo a correr" só porque a bebé tem febre. Há que esperar três dias". Então e a mãe não sabe que se passa algo com a filha, querem lá ver?!?! Claro que o pior se confirmava sempre: "pois mãe, parece que é mesmo outra otite....". Sim, no prazo de sete meses a Mariana teve dez otites.... Ainda hoje me custa "relembrar"...

Ok, nós sabemos que é "normal" com a ida para a escolinha surgirem as ditas "doenças de infância", mas nunca estamos totalmente preparados para o que isso "traz consigo". Aqui chegou ao ponto da pediatra aconselhar a que a Mariana saísse da escola e fosse para uma ama (dado que não tínhamos, nem temos, como ficar em casa com ela e os avós estão longe...). Confesso que chegamos a pensar nisso, mas o otorrino (um anjo caído do céu - Dr. Pedro Brazão) disse-nos: "sei que é díficil para vocês verem a pequenina passar por isto, mas tirá-la da escolinha não é solução. Oiçam o que vos digo: vão ver que com o crescimento ela vai melhorar e vai estar imune a "tudo"".

Ainda bem que "arriscamos" e a mantivemos na creche. A verdade é que melhorou; ganhou defesas e as "ites" disseram-nos adeus. De vez em quando lá vem uma febre, uma virose, uma tosse ou um nariz a pingar, mas tudo se resolve mais tranquilamente. E que alívio isso traz ao meu coração de mãe!

Alguém por aí que se identifique com o "síndrome das ites"? Com o crescimento dos rebentos viram melhoras como nós? Quem está a passar esta fase agora? Sei que custa muito, mas não desanimem! Sintam-se à vontade para me (nos contar). Trocar experiências (e desabafos) faz bem (e alivia a alma!). E, pelo menos não nos sentimos tão "sozinhos"; "sou toda ouvidos". 

Nunca é demais lembrar para me seguirem não só aqui (vão à página inicial e clicam em seguir no canto superior direito), mas também na página de facebook. Encontramo-nos por lá :)!

"Vejo-vos" no próximo post ;).

@Mamã do @Bazar @#

11 comentários:

  1. A Maria não foi mt de ites. Mas pouco antes dos 2 anos começaram as infecções urinárias, cada 38 de febre a ordem era ir ao hospital. Bem cada vez que havia uma pontinha de febre sem mais nenhum sintoma lá íamos nós. A maria era Algaliada e picada, uma dor vê-la a pedir ajuda e eu não poder fazer nada. Foi sem dúvida das piores coisas que passamos. Em 6 meses, até fazer exame aos rins, fomos 4 vezes com infeção. Quando mudamos para cá também tivemos episódios de tomar corticoides por causa dos pulmões, com a idas para a escola. O ano passado foi mais tranquilo. Este a ver vamos, vamos fazer a prevenção com broncho vaxon outra vez.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada pela partilha ❤. Espero que corra tudo bem. Também fizemos a prevenção com ribomunyl.
      Estas situações nunca são fáceis. Vestimos a capa de super mães e damos o nosso melhor. Muitos beijinhos 😍😗

      Eliminar
    2. Mama dcoata n fez tratamento com trimetropim tenho uma beve com 4m k tambem ja esteve internada com infecao urinaria. E a cada febre tb la vamos nos mas n voltou a ter. Ja agr a sua bebe tinha algo nos rins?

      Eliminar
  2. Esse anjo, dr. Pedro Brazão, também segue a minha filha já há uns anos...é ótimo! Porque também a partir de 1 ano, quando entrou na escola, era todos os meses uns dias em casa com "ites"! Bronqueolites, otites...com a ajuda do otorrino e pediatra conseguimos ultrapassar e agora é muito raro!! Fez ontem os 4 anos e operar já não está em cima da mesa ��
    Foi difícil mas passou!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bom dia e bem vinda ❤. Sem dúvida que o dr. Pedro Brazão foi um anjo que nos veio ajudar até mais não. A princesa também já não tem a operação em cima da mesa... Vamos ver como passa este inverno. Obrigada pela partilha e tudo a correr bem 😍. Beijinhos

      Eliminar
  3. Bom dia, o meu tem 5 anos e desde sempre tem rinofaringites e otites e laringite. Não há meio de passar... agora já começou a saga e ainda está calor...mas estas mudanças de temperatura são horriveis. A opinião da pediatra e do otorrino é aguardar... reforços do sistema imunitário e vacinas... mas acho que isto não vai lá...ja são muitos anos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bom dia. Obrigada pela partilha ❤ e por acompanhar o blogue. Por aqui a operação ainda está em cima da mesa mas tem melhorado muito desde que é acompanhada pelo Dr. Pedro Brazão. Beijinhos e força 😍

      Eliminar
  4. Eu nem sei bem que diga pois vivo ainda a angústia de ter uma criança que apanha 1 pouco de ar e fica logo bastante constipada. Não pode apanhar sol ou fazer algo, que começa a transpirar imenso e temos que estar atentos pois de um momento para o outro começa a ter febre e passa de um 37graus a uns 39 em poucos minutos, tendo até mesmo um surto epiléptico aos 13 meses. Depois de tantos exames, não descobriram o que é. Anda na creche mas, tudo o que tem nunca é passado pelos meninos de la pois, tenho a possibilidade de participar no dia a dia do meu Di. Está a poucos dias de fazer os seus 2 anos e, deduzo que a saga irá continuar.
    Confesso, estou cansada... ando imenso cansada pois faço tudo sozinha devido ao pai trabalhar fora... mas ele não tem culpa e espero encontrar algo que não seja uma redoma pra que ele possa ter uma boa infância.
    Com 2 filhos (o mais velho com 13 anos só teve uma gastroenterite e foi aos 13 meses, nunca pensei que tivesse de passar por isso tudo.
    Obrigada pelo tempo de antena.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bom dia Lu. Obrigada pela partilha e por acompanhar o blogue ❤. Acredito que seja desesperante. Espero que melhore com a idade como a Mariana. Sei bem o que é estar sozinha pois o maridão trabalha en horários trocados aos meus e a família está a 300 km de distância. Muita força e coragem. E quando precisar de desabafar estou por aqui😍. Beijinhos

      Eliminar
  5. Bom dia.
    A minha filha tem agora 7 anos tb passei por isso algumas vezes,mas aos 3 anos de idade foi operada porque a dormir fazia paragens respiratórias. É uma aflição para uma mãe ver os nossos tesouros assim. O que é certo é que a operação resultou e tudo passou.E agora o que tem ajudado tb a passar bem o inverno são as aulas de natação que ela tanto adora.Obrigada pelas várias histórias partilhadas.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá marta. Obrigada pela partilha e por acompanhar o blogue. Agradeço também as suas palavras. A ideia do blogue é mesmo ser um espaço de troca e partilha de coisas boas e menos boas. Podermos trocar e partilhar experiências.
      A Mariana está muito melhor e espero que assim se mantenha.
      Beijinhos

      Eliminar

"Sete anos do melhor de mim..."

#@ Sete anos; a minha princesa faz hoje sete anos 💖. Filha, apesar de hoje ser o dia do teu sétimo aniversário, já te amo há mais tempo que...